Inflação semanal diminui em cinco das sete capitais pesquisadas pela FGV. Salvador apresenta aumento de 0,75%

Salvador apresenta aumento de 0,75% nos índices inflacionários. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Salvador apresenta aumento de 0,75% nos índices inflacionários. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Salvador apresenta aumento de 0,75% nos índices inflacionários. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Salvador apresenta aumento de 0,75% nos índices inflacionários. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

Levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) indica que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) diminuiu em cinco das sete capitais pesquisadas na última semana de outubro, na comparação com a apuração anterior.

A capital que teve menor taxa foi o Rio de Janeiro, com 0,22% em 31 de outubro, ante 0,45%, no dia 22. O resultado está relacionado principalmente ao recuo nos preços da cenoura (-29,99%), do tomate (-21,04%) e da tarifa de eletricidade residencial (-0,98%). Também teve peso a diminuição no aumento dos preços do arroz, que teve variação de 5,67% na última semana de outubro, ante um aumento de 8,27%.

Em Porto Alegre, o índice passou de 0,80% para 0,61%. A diminuição se deve principalmente à queda do preço do tomate (-13,99%), de excursões e tours (-1,78%), da tarifa de eletricidade residencial (-0,61%) e do preço dos pacotes de telefonia fixa e internet (-1,41%). Belo Horizonte (de 0,7% para 0,55%), o Recife (de 0,72% para 0,62%) e São Paulo (de 0,48% para 0,45%) também apresentaram redução nessa última semana.

Brasília (de 0,3% para 0,42%) e Salvador (de 0,65% para 0,75%) são as cidades onde houve aumento do índice. A capital baiana apresentou a maior taxa entre as cidades pesquisadas. Os soteropolitanos pagaram mais pela gasolina (8,04%), pelo etanol (5,92%) e pelo gás de botijão (2,54%). Também influenciaram o aumento de preços na cidade a carne salgada de bovino (8,92%) e a tarifa de telefone móvel (4,17%).

Na média do país, a inflação medida pelo IPC-S ficou em 0,48% no fechamento de outubro. O resultado é 0,09 ponto percentual inferior ao do levantamento passado (0,57%)

Sobre Carlos Augusto 9519 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).