“Independente dos recados de José Ronaldo continuarei trabalhando por Feira de Santana”, afirma deputado Zé Neto

José Cerqueira Neto (Zé Neto): quanto a mim, ele pode ficar despreocupado. Se já está mandando o recado para eu não bater na porta da prefeitura, eu costumo interpretar bem os avisos. Mas com relação a Feira, ele querendo ou não continuarei trabalhando com o governador e com a presidenta Dilma para dar continuidade ao trabalho que já vem sendo realizado.
José Cerqueira Neto (Zé Neto): quanto a mim, ele pode ficar despreocupado. Se já está mandando o recado para eu não bater na porta da prefeitura, eu costumo interpretar bem os avisos. Mas com relação a Feira, ele querendo ou não continuarei trabalhando com o governador e com a presidenta Dilma para dar continuidade ao trabalho que já vem sendo realizado.
José Cerqueira Neto (Zé Neto): quanto a mim, ele pode ficar despreocupado. Se já está mandando o recado para eu não bater na porta da prefeitura, eu costumo interpretar bem os avisos. Mas com relação a Feira, ele querendo ou não continuarei trabalhando com o governador e com a presidenta Dilma para dar continuidade ao trabalho que já vem sendo realizado.
José Cerqueira Neto (Zé Neto): quanto a mim, ele pode ficar despreocupado. Se já está mandando o recado para eu não bater na porta da prefeitura, eu costumo interpretar bem os avisos. Mas com relação a Feira, ele querendo ou não continuarei trabalhando com o governador e com a presidenta Dilma para dar continuidade ao trabalho que já vem sendo realizado.

Na última terça-feira (30/10/2012), foi publicada no site Acorda Cidade, uma nota em que o então prefeito eleito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), diz não precisar de um “interlocutor para falar com o governador Jaques Wagner (PT)”.

Em resposta, o deputado estadual e líder do governo Zé Neto (PT) lembrou a dificuldade que o governo teve de se relacionar com José Ronaldo, em seus dois últimos anos à frente da prefeitura de Feira de Santana. “Se o recado foi para mim, ele está perdendo tempo. Esta deixando de fazer o que importa, que é tratar de agregar para governar melhor. O ex prefeito tem dado diversas declarações que não necessita de um interlocutor para se relacionar com o governo estadual tao pouco com o federal. Vale ressaltar a dificuldade que tivemos com ele, nos dois últimos anos de sua gestão em Feira, quando se negava a receber qualquer apoio do Estado para que não tivesse condição, tanto das figuras ligadas ao Estado, na época eu e Colbert Martins, como para o próprio Estado não aparecer como realizador de qualquer evento positivo na cidade”.

O deputado falou sobre a falta de entendimento de José Ronaldo, de que o período eleitoral já passou. “Não existe mais necessidade de palanque. E que se tinha alguém que tinha que trabalhar com esses olhos, e com essas mágoas em função do que aconteceu na campanha, esse alguém poderia ser eu, que fui por diversas vezes agredido em situações extremamente dolorosas, e comprovadamente inverídicas, como a própria justiça constatou. Inclusive com a suspensão de programas da coligação ligada ao prefeito eleito.

Para Zé Neto, este não é momento de criar conflitos, é hora de pensar no crescimento e desenvolvimento de Feira. “O que passou, passou. Temos que pensar grande, ao invés de ficar fazendo política com o fígado, como me parece que está sendo a tônica do ex-prefeito. Ou “amadurece” para criar condições de que nós tenhamos possibilidade de fazer intervenções além dos repasses institucionais do Estado e da União para Feira de Santana, ou quem vai perder, infelizmente, é a cidade”.

O líder do governo ainda salientou o seu constante empenho pela melhoria de sua terra natal. “Quanto a mim, ele pode ficar despreocupado. Se já está mandando o recado para eu não bater na porta da prefeitura, eu costumo interpretar bem os avisos. Mas com relação a Feira, ele querendo ou não continuarei trabalhando com o governador e com a presidenta Dilma para dar continuidade ao trabalho que já vem sendo realizado”, conclui.

Deputado José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) e Jaques Wagner, governador da Bahia.
Deputado José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) e Jaques Wagner, governador da Bahia.
Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9310 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).