I Encontro Estudantil de Ciência, Arte e Cultura é aberto oficialmente no Teatro Sesc-Senac, em Salvador

Abertura do Encontro Estudantil de Ciência Artes e Cultura, contou com a presença do secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto.
Abertura do Encontro Estudantil de Ciência Artes e Cultura, contou com a presença do secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto.
Abertura do Encontro Estudantil de Ciência Artes e Cultura, contou com a presença do secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto.
Abertura do Encontro Estudantil de Ciência Artes e Cultura, contou com a presença do secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto.

A arena do Teatro Sesc-Senac, no Largo do Pelourinho, em Salvador, ficou lotada de estudantes, professores e gestores escolares na conferência de abertura do I Encontro Estudantil de Ciência, Arte e Cultura, nesta terça-feira (27/11/2012). O evento, inaugurado oficialmente pelo secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto, prossegue até esta sexta-feira (30/11) com a realização da final do Festival Anual da Canção Estudantil (Face), além dos projetos Tempos de Arte Literária (TAL) e Educação Patrimonial e Artística (EPA), na quarta-feira (28/11), e Artes Visuais Estudantis (AVE), na quinta-feira (29/11), em vários espaços do Centro Histórico. A fanfarra do Colégio Estadual Azevedo Fernandes e o grupo de chorinho Os Ingênuos deram o tom musical na abertura da programação.

 “Minha saudação especial é para a juventude, para quem esse primeiro encontro foi construído, visando ao desenvolvimento da escola. Esse trabalho, iniciado há cinco anos, com foco nas artes, na cultura, nas ciências, está tendo uma grande repercussão em toda a rede estadual de ensino e veio para ficar na rede estadual como uma política de Estado”, afirmou o secretário Osvaldo Barreto, na abertura do encontro.

A presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE), Ana Teixeira, chamou a atenção para o fato do encontro envolver não só os projetos de artes, mas também os de ciências e matemática. “A ideia de juntar tantos projetos no Centro Histórico é um embrião de um movimento muito maior que pode vir a ganhar todo o país, como os antigos festivais de música”, pontuou.

A superintendente de Desenvolvimento da Educação Básica da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Amélia Maraux, por sua vez, ressaltou que esse evento realizado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia é resultado de diversos projetos “que se articulam com o fazer pedagógico. “A arte é importante no processo de aprendizagem dos estudantes, dando-lhes visão contemporânea de mundo”.

Para o coordenador de Políticas da Juventude da Secretaria de Relações Institucionais da Bahia, Vladimir Pinheiro, “é brilhante a iniciativa do I Encontro Estudantil de Ciência, Arte e Cultura”. “Nas 235 conferências municipais que realizamos, pudemos ouvir o clamor da juventude pela ressignificação da escola. Nesse sentido, esse evento fortalece o entendimento da arte como ferramenta de aprendizagem”, ressaltou.

Na plateia, estudantes se mostravam entusiasmados em participar dos projetos que fazem parte do I Encontro, em especial o Face e o TAL. “É a segunda vez que participativo do TAL. Estou adorando estar aqui, nesse evento construtivo, que incentiva o aluno a criar e a mostrar seu trabalho. É muito estimulante”, disse o estudante Lucas Lopes, 17 anos, do Colégio Estadual Polivatente de Itanhém-BA.

A aluna Carol Bulhões, 17 anos, do Colégio Estadual Paulo Cezar de Nova Almeida, em Ibirapitanga, participa pela primeira vez do TAL e diz estar confiante. “Estou com muita expectativa de ter meu trabalho reconhecido mas, de qualquer forma, já está sendo muito bom estar aqui, reunida a outros jovens”.

Workshop – Após a abertura oficial do I Encontro Estudantil de Ciência, Arte e Cultura, foi iniciado o workshop de Capacitação para Professores – A Literatura Poética de Vinícius e Drummond, no auditório do próprio teatro Sesc-Senac. Até dia 30, a programação do evento inclui mostras de arte, sessões fílmicas e festival de canções, abertos ao público.

“Estamos celebrando a vida estudantil num clima de interação de professores, estudantes e familiares, além de governo e sociedade, juntos por uma só causa: a qualidade da educação”, disse a coordenadora de Projetos Especiais da Secretaria, Nide Nobre.

Sobre Carlos Augusto 9464 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).