Deputado Sandro Régis pede apuração sobre denúncias de irregularidades em convênios entre governo da Bahia e ONG’s

Sandro Régis: "Em nenhum momento o deputado Luciano subiu a esta tribuna para individualizar ou jogar nesta Casa a responsabilidade da questão das ONGs. O que nós fomos dizer hoje ao Ministério Público foi que na época eleitoral foram conveniados R$ 125 milhões para obras de recursos hídricos, e mais R$ 44 milhões para assistência técnica rural".
Sandro Régis: "Em nenhum momento o deputado Luciano subiu a esta tribuna para individualizar ou jogar nesta Casa a responsabilidade da questão das ONGs. O que nós fomos dizer hoje ao Ministério Público foi que na época eleitoral foram conveniados R$ 125 milhões para obras de recursos hídricos, e mais R$ 44 milhões para assistência técnica rural".
Sandro Régis: "Em nenhum momento o deputado Luciano subiu a esta tribuna para individualizar ou jogar nesta Casa a responsabilidade da questão das ONGs. O que nós fomos dizer hoje ao Ministério Público foi que na época eleitoral foram conveniados R$ 125 milhões para obras de recursos hídricos, e mais R$ 44 milhões para assistência técnica rural".
Sandro Régis: “Em nenhum momento o deputado Luciano subiu a esta tribuna para individualizar ou jogar nesta Casa a responsabilidade da questão das ONGs. O que nós fomos dizer hoje ao Ministério Público foi que na época eleitoral foram conveniados R$ 125 milhões para obras de recursos hídricos, e mais R$ 44 milhões para assistência técnica rural”.

O líder do PR/PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Sandro Régis, defendeu as acusações do deputado Luciano Simões (PMDB) sobre as irregularidades encontradas nos convênios de R$ 125 milhões firmados entre o Governo do Estado e 22 ONGs, visando à construção de cisternas. “Em nenhum momento o deputado Luciano subiu a esta tribuna para individualizar ou jogar nesta Casa a responsabilidade da questão das ONGs. O que nós fomos dizer hoje ao Ministério Público foi que na época eleitoral foram conveniados R$ 125 milhões para obras de recursos hídricos, e mais R$ 44 milhões para assistência técnica rural”, criticou Régis.

O parlamentar questionou a existência de órgãos estaduais responsáveis pela execução desses serviços, a exemplo da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos (Cerb) e da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A (Ebda). Sandro revelou que uma ONG no município de Gentio do Ouro recebeu quase R$ 6 milhões para palestrar sobre o pré-sal. “Não é desqualificando a cidade, nem desqualificando a ONG, mas como é que uma entidade que está a quilômetros de distância do pré-sal, pode palestrar sobre isso? Fica evidenciado que esses repasses, na maioria dos casos, foram irregulares. Foram R$ 125 milhões que o governo aportou, sem licitação e fiscalização, em associações para fazer obras de recursos hídricos tendo a Cerb especializada nisso. O fato, no mínimo, tem que ser investigado”, afirmou Sandro Régis.

Leia +

Deputado Zé Neto diz que acusação sobre contratação de ONG’s pelo Governo da Bahia é irresponsável

Oposição ingressará no MP contra contratos irregulares às ONG’s baianas

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115078 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.