CODEVSF participa da I Conferência Macrorregional do Nordeste. Evento ocorre em Salvador

Elmo Vaz: “A I Conferência Macrorregional do Nordeste representa uma oportunidade para reflexão conjunta – sociedade civil organizada e poder público – de modo a repensarmos qual modelo de desenvolvimento desejamos construir para o Brasil e, em especial, para o Nordeste. E a Codevasf é uma instituição que tem inserção direta nesse processo, por sua atuação histórica no Vale do São Francisco”.
Elmo Vaz: “A I Conferência Macrorregional do Nordeste representa uma oportunidade para reflexão conjunta – sociedade civil organizada e poder público – de modo a repensarmos qual modelo de desenvolvimento desejamos construir para o Brasil e, em especial, para o Nordeste. E a Codevasf é uma instituição que tem inserção direta nesse processo, por sua atuação histórica no Vale do São Francisco”.
Elmo Vaz: “A I Conferência Macrorregional do Nordeste representa uma oportunidade para reflexão conjunta – sociedade civil organizada e poder público – de modo a repensarmos qual modelo de desenvolvimento desejamos construir para o Brasil e, em especial, para o Nordeste. E a Codevasf é uma instituição que tem inserção direta nesse processo, por sua atuação histórica no Vale do São Francisco”.
Elmo Vaz: “A I Conferência Macrorregional do Nordeste representa uma oportunidade para reflexão conjunta – sociedade civil organizada e poder público – de modo a repensarmos qual modelo de desenvolvimento desejamos construir para o Brasil e, em especial, para o Nordeste. E a Codevasf é uma instituição que tem inserção direta nesse processo, por sua atuação histórica no Vale do São Francisco”.

O presidente da Codevasf, Elmo Vaz, participou nesta terça (06/11/2012), em Salvador, da I Conferência Macrorregional de Desenvolvimento do Nordeste. O evento, que vai até quinta-feira (08), reúne 112 delegados dos nove estados nordestinos, eleitos nas conferências estaduais de desenvolvimento regional, representando o poder público, instituições de ensino superior, pesquisa e extensão, sociedade civil e setor empresarial.

“A I Conferência Macrorregional do Nordeste representa uma oportunidade para reflexão conjunta – sociedade civil organizada e poder público – de modo a repensarmos qual modelo de desenvolvimento desejamos construir para o Brasil e, em especial, para o Nordeste. E a Codevasf é uma instituição que tem inserção direta nesse processo, por sua atuação histórica no Vale do São Francisco”, destacou Elmo Vaz, que participou da mesa de abertura e do painel “O papel das instituições na implementação do desenvolvimento regional”.

O objetivo do evento é colher ideias, diretrizes e princípios que vão orientar a reformulação da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), que será proposta a partir das deliberações da Conferência Nacional de Desenvolvimento Regional (CNDR). A conferência  acontecerá em fevereiro de 2013, organizada pelo Ministério da Integração Nacional e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em Brasília.

“Andamos o país e vemos que ele é muito diferente. Temos que construir uma nova nação. A pergunta é: que políticas vamos fazer? A oportunidade está colocada. A discussão está posta. Vocês conhecem a realidade do Nordeste e têm as condições para indicar os rumos do desenvolvimento da região”, destacou o secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional, Alexandre Navarro, falando aos participantes na abertura da Conferência Macrorregional na capital baiana.

Segundo ele não basta apenas a política social de equalização de renda. “Para discutir essa nova PNDR tem que haver uma participação combinada dos orçamentos municipais, estaduais e federal, dando sustentação às políticas de inclusão desenvolvidas pelo governo”, sustenta.

Representando o governo da Bahia no evento o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Wilson Alves Brito Filho, afirmou que “a conferência é o momento para sintetizar a renovação das políticas de desenvolvimento do Nordeste”.

“O Nordeste tem potenciais fantásticos, mas tem também grandes fragilidades, principalmente na infraestrutura, na educação e em ciência e tecnologia, e essa nova PNDR poderá levar à correção destes aspectos”, nas palavras do presidente do Conselho Nacional de Secretários de Planejamento e secretário de Planejamento da Paraíba, Gustavo Nogueira.

As proposições para o desenvolvimento regional do Nordeste serão debatidas pelos grupos de trabalho com referência nos eixos temáticos da CNDR, que são Governança, Participação Social e Diálogo Federativo; Financiamento do Desenvolvimento Regional; Desigualdades Regionais e Critérios de Elegibilidade; e Vetores do Desenvolvimento Regional Sustentável.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9395 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).