Eleições 2012 – Salvador: prefeito eleito ACM Neto tem primeiro encontro com governador da Bahia

ACM Neto e Jaques Wagner, encontro cordial.
ACM Neto e Jaques Wagner, encontro cordial.
ACM Neto e Jaques Wagner, encontro cordial.
ACM Neto e Jaques Wagner, encontro cordial.

O prefeito eleito ACM Neto (DEM) teve o primeiro encontro com o governador Jaques Wagner (PT) após as eleições na noite de ontem (09/11/2012), em Camaçari. Os dois trocaram algumas palavras durante a abertura do evento promovido pela União dos Municípios da Bahia (UPB) entre os gestores eleitos e reeleitos em outubro, realizado num resort de Guarabuja. Wagner afirmou que vai telefonar a Neto para confirmar a data da audiência solicitada pelo democrata.
Pouco antes da rápida conversa com ACM Neto, Wagner disse, no discurso para cerca de 300 gestores vitoriosos nas urnas, que a partir de novembro vai receber os prefeitos que assumem o mandato em janeiro. Ele aproveitou para dar conselhos. “Não adianta vir ao gabinete do governador só para pedir. Tem de pedir com projeto. Se não fica só um jogo de palavras. O mesmo vale para o governo federal”.

Questionado pela imprensa sobre que dia aconteceria a audiência solicitada por ACM Neto, Wagner preferiu não fixar uma data. Neto voltou a dizer que só vai solicitar um encontro com a presidente Dilma Rousseff (PT) após a conversa com o governador, por uma questão de hierarquia e procedimento. “Espero, inclusive, que o governador faça essa ponte com a presidente”, salientou.

Transição

Indagado sobre a transição, ACM Neto, que participou do evento da UPB ao lado do prefeito eleito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho (DEM), do presidente interino da Assembleia Legislativa, deputado Leur Lomanto Júnior (PMDB), do deputado federal Cláudio Cajado (DEM) e outros parlamentares e gestores do interior, disse que o grupo coordenado pelo ex-governador Paulo Souto (DEM) continua trabalhando intensamente em um novo modelo de gestão.
“Estou agora mais preocupado no perfil das pessoas que devem ocupar os principais cargos do que em defini nomes. Portanto, não teremos novidades durante um bom tempo”, avisou, diante da insistência dos jornalistas.

ACM Neto e o vice-governador, Otto Alencar. Aliados no passado e opositores no presente?
ACM Neto e o vice-governador, Otto Alencar. Aliados no passado e opositores no presente?

Democrata defende compensações federais a municípios

O prefeito eleito ACM Neto (DEM) defendeu ontem (09/11/2012) à noite que o governo federal adote medidas compensatórias em função da perda de receita por conta queda no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “Infelizmente, em função das desonerações, que são válidas para o consumidor, os municípios têm perdido receita. Por isso, é preciso que haja uma compensação por parte da União sobretudo para as prefeituras que dependem dessas transferências, como Salvador”, afirmou.
As declarações de Neto foram dadas durante o encontro promovido pela União dos Municípios da Bahia (UPB) entre os prefeitos eleitos e reeleitos, num hotel em Guarajuba. O evento contou com a presença de autoridades como o governador Jaques Wagner, o vice-governador Otto Alencar, com quem o democrata conversou antes do início do encontro, os senadores Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB), o presidente da UPB, Luiz Caetano (PT), deputados estaduais, federais e inúmeros gestores municipais.

ACM Neto afirmou que, com as desonerações tributárias, a exemplo da redução do IPI para automóveis, Salvador perde duplamente. “Perdemos no FPM e no ICMS. Por isso, eventos como esses são fundamentais porque temos uma pauta comum, e os prefeitos precisam se mobilizar em busca dos recursos”, afirmou Neto, elogiando a iniciativa da UPB. Luiz Caetano, presidente da entidade, contou, em discurso, que as perdas dos municípios baianos com a redução do IPI dos automóveis chega a R$8 milhões mensais.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9744 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).