Feiras de agricultura na Bahia e em Portugal podem ser palcos de negociação entre as agropecuárias baiana e portuguesa

Eduardo Salles durante almoço com autoridades portuguesas.
Eduardo Salles durante almoço com autoridades portuguesas.
Eduardo Salles durante almoço com autoridades portuguesas.
Eduardo Salles durante almoço com autoridades portuguesas.

Missão baiana busca nos investimentos em Portugal, Espanha e França

Empresários portugueses e produtores baianos devem se encontrar, em maio e junho do próximo ano, durante a Bahia Farm Show 2013, no município de Luis Eduardo Magalhães, no Oeste do Estado, e em Santarém, Portugal, durante a Feira Nacional de Agricultura, para realizar rodadas de negócios Nesta segunda-feira (29/10/20012), em Lisboa, o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, formulou convite às autoridades e empresários portugueses para que uma missão comercial daquele país venha à Bahia para conhecer in loco as oportunidades e vantagens de investir na agropecuária do Estado, em especial nos segmentos de laticínios, vinhos e ovinocaprinocultura.

Representando a ministra da Agricultura, Assunção Crista, o ministro adjunto e secretário da Agricultura de Portugal, José Diogo Albuquerque; o subsecretário Francisco Toscano Rico, e os diretores de Agricultura Eduardo Diniz e Nuno Russo, reuniram-se durante almoço com o secretário Eduardo Salles, com o superintendente de Atração de Negócios da Seagri, Jairo Vaz, com o diretor executivo da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Car/Sedir) Vivaldo Mendonça, e com Lauro Alberto Chaves Ramos, diretor operacional do Sebrae. Eles discutiram as possibilidades de intercâmbio operacional e tecnológico nas áreas de queijos produzidos com leite de cabras e ovelhas, e de introduzir variedades de uvas viníferas portuguesas nos experimentos que estão sendo feitos na Chapada Diamantina.

“Nós temos na Bahia o maior rebanho de caprinos e o segundo de ovinos. Portugal e França produzem excelentes queijos. Por que não produzir também os melhores queijos com leite de cabra e ovelhas?, questionou o secretário Eduardo Salles, destacando o interesse de parceria com a indústria de queijos daqueles países para estimular a formação de joint ventures. Ao final do almoço, as autoridades portuguesas entregaram ao secretário um relatório da agricultura, floresta e pesca de Portugal, do ano 2012, com dados inerentes a estes setores.

Depois do almoço com as autoridades portuguesas, a comitiva baiana coordenada por Salles e composta por cinco representantes da ovinocaprinocultura, quatro do segmento de uvas e vinhos, seis dos laticínios, e seis institucionais, que viajaram custeando as próprias despesas, foi recebida na Confederação da Agricultura de Portugal (CAP), equivalente à brasileira Confederação Nacional da Agricultura (CNA), pelo secretário geral da entidade, Luis Mira. A CAP congrega 264 associações de produtores, 80% dos quais possuem propriedades com menos de cinco hectares.

A comitiva baiana embarcou na noite de domingo (28) para a Europa em busca de oportunidades de negócios em Portugal, Espanha e França. De acordo com o secretário, com relação aos vinhos, a expectativa é captar jovens empresários ligados a famílias com tradição na produção de vinhos em Portugal e na França e que estejam interessados em vir para a Bahia criar pequenas viniculturas na Chapada Diamantina, onde experimentos iniciados há dois anos estão dando excelentes resultados. Nesta terça-feira (30), a comitiva baiana segue para Santarém e Castelo Branco, onde terá encontros com produtores de queijos e visita vinícolas.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9972 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).