Eleições 2012 em Salvador: Com apoio do PMDB, ACM Neto é eleito prefeito, mas abstenção de 21% preocupa

ACM Neto (DEM) é o novo prefeito de Salvador, com 100% das urnas apuradas, ele obteve 717.865 votos (53,51%).
ACM Neto (DEM) é o novo prefeito de Salvador, com 100% das urnas apuradas, ele obteve 717.865 votos (53,51%).
ACM Neto (DEM) é o novo prefeito de Salvador, com 100% das urnas apuradas, ele obteve 717.865 votos (53,51%).
ACM Neto (DEM) é o novo prefeito de Salvador, com 100% das urnas apuradas, ele obteve 717.865 votos (53,51%).

ACM Neto (DEM) é o novo prefeito de Salvador, com 100% das urnas apuradas, ele obteve 717.865 votos (53,51%). Nelson Pelegrino (PT) obteve 623.734 votos (46,49%). 405.013 eleitores se abstiveram (21,53%), 36.579 votaram em branco (2,48%) e 98.353 anularam os votos (6,66%).

Aos 33 anos, ACM Neto vai ocupar pela primeira o cargo de prefeito de Salvador. Na Câmara dos Deputados exerce o terceiro mandato e atualmente é líder do DEM na Casa. Advogado por formação, o democrata já foi vice-presidente da Câmara e Corregedor.

O PMDB liderado pelos irmãos Geddel e Lucio Vieira Lima, tiveram papel preponderante para que a militância e a força do partido na capital pudessem transferir votos para ACM Neto. Mesmo perdendo o apoio do candidato do partido no primeiro turno, Mário Kertész, que optou pela aliança com Nelson Pelegrino (PT).

Abstenção no segundo turno chega a 19% e preocupa TSE

Seis milhões dos 31,7 milhões de eleitores aptos a votar no segundo turno das eleições municipais faltaram hoje (28/10/2012) às urnas. Com quase 100% das urnas apuradas, o número indica que a abstenção no segundo turno ultrapassou 19%, 3 pontos percentuais a mais que o índice do primeiro turno, de cerca de 16%.

O aumento preocupa o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e será avaliado pela Justiça Eleitoral, disse a presidenta do tribunal, ministra Cármen Lúcia. “Agora cabe aos órgãos tanto da Justiça Eleitoral quanto aos  especialistas e cientistas políticos fazermos essa avaliação, porque qualquer aumento é preocupante. Toda abstenção não é boa”, ressaltou a ministra na entrevista coletiva em que fez um balanço da votação no segundo turno.

“É um dado sobre o qual nós todos vamos nos debruçar para termos verificação adequada do porquê, quais as causas e consequências, e as medidas que podem ser tomadas para convidar com mais eficácia todos os eleitores que desta vez se abstiveram de votar”, acrescentou.

Com mais de 99,6% das urnas apuradas em todo o país, o Maranhão foi o estado com maior índice de abstenção no segundo turno. Dos 678.070 eleitores que deveriam voltar hoje às urnas na capital, São Luís, única cidade do estado com segundo turno, 149.439 não compareceram, 22,04% do total. O Rio de Janeiro aparece em seguida, com 21,55% de abstenção e a Bahia, com 21,4%.

Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto) ao lado das filhas, após a votação nas eleições municipais de 2012.
Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto) ao lado das filhas, após a votação nas eleições municipais de 2012.
Sobre Carlos Augusto 9717 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).