Durante visita a Região Metropolitana de Feira de Santana, missão dos Estados Unidos analisou produção avícola

Fábrica da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Fábrica da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Fábrica da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Fábrica da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

Para conhecer o sistema de produção de aves e a Defesa Sanitária Animal baiana, uma missão americana visitou Feira de Santana, pólo avícola do Estado. O grupo pretende estabelecer protocolo de acordos comerciais e, para isso, esteve no município na última semana, auditando granjas de produção e criação de aves de subsistência.

Acompanhados por técnicos da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura (Seagri), a missão americana também avaliou aspectos relacionados à biosseguridade, investigando as principais doenças avícolas. “A possível exportação para os Estados Unidos representa não apenas a consolidação da qualidade do nosso produto, mas também o rompimento de barreiras comerciais e a abertura de mercados”, ressalta o secretário de Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles.

Por intermédio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o fator determinante para a inclusão da Bahia no roteiro da missão foi o fato de ser o único Estado da Federação classificado com o status sanitário “B” em relação ao Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA), que visa o controle e a prevenção das Doenças de Newcastle e Influenza Aviária no Brasil. Com a liberação da exportação para os Estados Unidos, a expectativa da Seagri e da Adab é que a produção do setor aumente, criando empregos e alavancando a economia baiana.

No escritório regional da Agência em Feira de Santana, a missão americana analisou os controles de vigilância ativa e passiva nas granjas avícolas e documentos referentes aos monitoramentos dos sítios de pouso de aves migratórias. Também foi examinado o sistema de fiscalização e rastreabilidade do trânsito das aves, por meio das barreiras sanitárias fixas e móveis, e os protocolos no atendimento às notificações de doenças das aves.

“Todos os procedimentos de defesa exercidos pela Agência contribuem para a segurança e o desenvolvimento da atividade avícola da Bahia”, afirma o diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres.

“Esta visita demonstra o entendimento de toda a cadeia produtiva em oferecer um produto de qualidade à população, colocando a Bahia em condições de competitividade em todas as Unidades da Federação”, aponta o diretor de Defesa Sanitária Animal da Adab, Rui Leal.

Unidade da AVIGRO em Conceição da Feira. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Unidade da AVIGRO em Conceição da Feira. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)
Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9378 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).