Desaceleração global reduz em 15,86% as exportações baianas em setembro

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.

Com a recessão na Europa, o crescimento lento nos Estados Unidos e a desaceleração da economia chinesa, as exportações baianas recuaram 15,86% em setembro comparada a igual mês do ano passado. As importações caíram ainda mais, 26,9%, resultado da redução da atividade industrial. Até setembro, as exportações baianas chegam a US$ 8,11 bilhões, praticamente no mesmo volume registrado no mesmo período de 2011, quando alcançaram US$ 8,13 bilhões.

Em setembro, mesmo os negócios com a China diminuíram, em função da perda de fôlego do país asiático, cujo PIB deve crescer 7,5% neste ano, deixando para trás os picos de 10%. As exportações baianas para a China caíram 39,7%. Para a UE, epicentro da crise, as vendas caíram 26,2%; para a Argentina 38,7%; enquanto que para os EUA a queda foi de  2,7%.

A perda de vitalidade do comércio exterior não é um problema exclusivo da Bahia. A desaceleração está reduzindo os negócios no mundo todo. A Organização Mundial do Comércio (OMC) cortou para 2,5% a previsão de crescimento do comércio global de bens neste ano, a metade dos 5% de 2011 e muito menos do que os 14% de 2010.

Além de volumes menores, os preços médios dos produtos também estão impactando negativamente as exportações. Em setembro eles foram em média 9,8% inferiores a setembro do ano passado. No ano, a queda já atinge 6,5%.

Os setores de exportação mais atingidos pela crise até setembro são o de móveis, com queda de 51,6%, o metalúrgico, com -45,5%, o automotivo, com -29,4% e o de máquinas e aparelhos elétricos, com -12,5%. Já as vendas dos produtos do agronegócio, cujos preços estão em alta, cresceram 5,5% no período, atingindo US$ 3,6 bilhões.

Como reflexo da redução da atividade industrial, as importações encolheram 26,9% em setembro, atingindo seu menor valor mensal no ano.  Até setembro, acumulam US$ 5,72 bilhões, estando 0,87% abaixo de igual período do ano anterior. As maiores reduções nas compras em setembro vieram dos combustíveis, principalmente da nafta, dos fertilizantes e dos automóveis.

Para os próximos meses, entretanto, a tendência é de aceleração das importações, turbinadas pelas compras de fim de ano e pelas medidas de incentivo ao consumo adotadas pelo governo.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112958 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]