BMW anuncia fábrica de automóveis em Santa Catarina

A presidente Dilma Rousseff, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e Ian Robertson, vice-presidente e membro do Conselho de Administração da BMW AG, Vendas e Marketing, durante encontro no Palácio do Planalto.
A presidente Dilma Rousseff, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e Ian Robertson, vice-presidente e membro do Conselho de Administração da BMW AG, Vendas e Marketing, durante encontro no Palácio do Planalto.
A presidente Dilma Rousseff, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e Ian Robertson, vice-presidente e membro do Conselho de Administração da BMW AG, Vendas e Marketing, durante encontro no Palácio do Planalto.
A presidente Dilma Rousseff, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e Ian Robertson, vice-presidente e membro do Conselho de Administração da BMW AG, Vendas e Marketing, durante encontro no Palácio do Planalto.

A montadora de automóveis alemã BMW vai começar a produzir carros no Brasil no final de 2014. O anúncio foi feito ontem (22/10/2012) pelo vice-presidente de Vendas e Marketing da empresa, Ian Robertson, depois de uma reunião com a presidenta Dilma Rousseff e com os ministros da Fazenda, Guido Mantega, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

A nova fábrica será instalada no município de Araquari, em Santa Catarina, e deverá gerar cerca de mil empregos diretos. Robertson explicou que a empresa vai oferecer capacitação para os empregados locais, com treinamento de trabalhadores brasileiros nas fábricas da Alemanha e de outros países, “para que, ao darmos início às operações de fabricação, eles estejam em condições de fabricar no padrão BMW”.

Segundo Robertson, o município foi escolhido por causa da logística local, além da força de trabalho qualificada. O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, disse que a empresa terá incentivos fiscais, que serão firmados em protocolo na próxima semana.

O investimento previsto na fábrica é 200 milhões de euros, e a previsão é que sejam montados até 30 mil veículos por ano. O diretor disse que a produção estará de acordo com o novo regime automotivo implementado pelo governo brasileiro.

A fábrica irá produzir, inicialmente, utilitários pequenos, mas outros modelos podem ser incorporados, se houver procura do mercado. “A produção vai seguir a demanda. À medida que o modelo se mostrar mais pertinente para o país, a fabricação será uma consequência”, disse Robertson. Segundo avaliou, o mercado de carros de luxo no Brasil, que hoje significa 1% do total, tem grande potencial de crescimento.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9607 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).