Bahia rumo ao Salon Du Chocolat de Paris

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
A capital francesa recebe produtos da indústria alimentícia baiana. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
A capital francesa recebe produtos da indústria alimentícia baiana. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Falta pouco para ter início o maior evento de chocolate do mundo, o Salon Du Chocolat,  realizado anualmente em Paris. Entre os dias 31 de outubro e 4  de novembro de 2012, chocolatiers,  produtores, empresários e apreciadores dos derivados do cacau estarão reunidos no evento que movimenta a capital francesa levando milhares de visitantes para a cidade luz. O Brasil, que acabou de sediar uma edição na Bahia, em Salvador, é presença confirmada. No stand que representará o País, organizado pelo Instituto Cabruca e pela Associação dos Produtores de Cacau (APC), ambas organizações baianas, será possível saber  tudo o que há de mais novo no setor e as tendências do mercado, uma vez que o Brasil é um dos maiores produtores de cacau do mundo. As Indicações Geográficas serão o destaque do stand brasileiro, que permitirá ao visitante conhecer mais das diversas origens e do processo de produção do cacau fino no Brasil, responsável por assegurar qualidade e sabores inconfundíveis nos biomas mata atlântica e amazonas.

Sobre a importância da participação do Brasil no evento, o  Presidente da Câmara Setorial do Cacau e do Instituto Cabruca, Durval Libânio, diz que  “é muito importante ter todos os Estados produtores de cacau do Brasil, como Espírito Santo, Bahia e Pará envolvidos com o objetivo de mostrar que  somos competitivos no mercado de cacau fino e chocolate gourmet  e que nos diferenciamos por ser o único país que tem toda a cadeia, que vai desde os produtores da amêndoa até a produção e consumo de chocolates finos”. Ele afirma, ainda, que em Paris será feito o anúncio da próxima edição do Salon na Bahia.

Diego Badaró, coordenador do evento no Brasil e proprietório da AMMA Chocolates, reforça que a presença do Brasil no evento comprova a performance positiva do setor perante o mundo: ” Não ficamos para trás em nada, temos matéria-prima de qualidade e estamos investindo no processo para, cada vez mais, agregar valor ao produto final”. Quem também compartilha dessa opinião é o Guilherme Galvão Presidente da Associação dos Produtores de Cacau do Sul da Bahia: “A Indicação Geográfica está aí para provar que nosso cacau é um produto diferenciado. Temos muito a acrescentar ao Salon “, afirma se referindo ao maior evento do gênero de todo o mundo.

Sobre Carlos Augusto 9668 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).