Vereador Ewerton Carneiro diz que não tem espaço na propaganda de tevê da coligação liderada pelo Democratas, e declara: “O homem nem ganhou ainda a eleição, mas eu já estou sendo perseguido, pressionado pelo sistema que aí está”

“Eu estou sendo perseguido mesmo. Eu gravei há mais de um mês e ainda não sair na programação do horário eleitoral gratuito”. A declaração é do vereador Ewerton Carneiro (Tom). (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
“Eu estou sendo perseguido mesmo. Eu gravei há mais de um mês e ainda não sair na programação do horário eleitoral gratuito”. A declaração é do vereador Ewerton Carneiro (Tom). (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
“Eu estou sendo perseguido mesmo. Eu gravei há mais de um mês e ainda não sair na programação do horário eleitoral gratuito”. A declaração é do vereador Ewerton Carneiro (Tom). (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
“Eu estou sendo perseguido mesmo. Eu gravei há mais de um mês e ainda não sair na programação do horário eleitoral gratuito”. A declaração é do vereador Ewerton Carneiro (Tom). (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Vereador diz que não tem espaço 

“Eu estou sendo perseguido mesmo. Eu gravei há mais de um mês e ainda não sair na programação do horário eleitoral gratuito”. A declaração é do vereador Ewerton Carneiro – Tom.

Em pronunciamento na Câmara, Tom, que busca o seu segundo mandato, queixou-se de que não vem tendo espaço no horário eleitoral de sua coligação no rádio e televisão.

Segundo o texto, “o vereador Ewerton Carneiro (PTN), conhecido como Tom, até o momento não apareceu no horário eleitoral gratuito de rádio e televisão. A informação é que a chapa de vereadores composta pelo DEM/PMDB/PTN teria pressionado a chapa majoritária para o vereador não sair na propaganda”.

A nota informa ainda: “a alegação é que Tom está com Tarcízio Pimenta (PDT) para prefeito e a coligação apóia José Ronaldo de Carvalho (DEM). Tom garante que tem se mantido dentro da orientação do partido”.

Tom disse que não sabe quem foi articulador “desse boicote”. No entanto,  declarou que tem conhecimento que  alguns pré-candidatos foram “pressionar a chapa majoritária” para que ele não saísse na programação, sob alegação de que iria “pipocar” de votos, caso aparecesse ao lado do ex-prefeito José Ronaldo.

“O homem nem ganhou ainda a eleição, mas eu já estou sendo perseguido, pressionado pelo sistema que aí está”, disse. O vereador afirmou que, apesar das situações adversas, continuará obediente ao seu partido.

179 anos de emancipação: o cordel na história de Feira de Santana

Com uma sessão solene, a Câmara homenageou, na terça-feira (18), a cidade de Feira de Santana pelos 179 anos de emancipação política. O cordelista Franklin Maxado foi o palestrante convidado.

Maxado falou sobre “o cordel na história de Feira de Santana”. Segundo ele,  é muito importante que se cultue o civismo. “A Casa da Cidadania é o local ideal para que isso ocorra”, observa.

Jornalista e advogado, Franklin disse que preferiu, para este evento, o tema “o cordel na história de Feira de Santana”, relembrar a memória da cidade de forma inovadora. “As palestras tradicionais ficaram muito repetitivas; por isso resolveu fazer diferente”.

O cordelista também está lançando um livro com o objetivo de explicar o que é o cordel. A obra já foi publicada pela primeira vez em 1980, tendo sido lançado em São Paulo.

Ele disse que, na época, o ministro da Educação era o feirense Eduardo Portela. “Esse livro foi esgotado e agora uma editora do Rio Grande do Norte resolveu publicar”.

Fazendo uma avaliação da cidade nos dias de hoje em comparação as últimas quatro décadas, Franklin Maxado ressalta que Feira de Santana cresceu muito.

“Eu me lembro bem de que quando se inaugurou a Estação Rodoviária em 1966; falava-se que Feira tinha 100 mil habitantes. Hoje eu acho que a cidade tem mais de 600 mil habitantes”, afirmou.

Câmara autoriza abertura de crédito para Secretaria de Desenvolvimento Social, indenização e restituição de empresas 

A Câmara aprovou em primeira votação nesta terça-feira (19) dois projetos de lei do Poder Executivo pedindo autorização legislativa para abertura de crédito especial no exercício financeiro em curso.

Um dos projetos contempla, com recursos da ordem de R$ 898.530,00, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

Tendo como unidade gestora o Fundo Municipal de Assistência Social, os recursos vão viabilizar que seja instituído no Programa Inclusão Produtiva a Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho – meta de 14.550 famílias atendidas.

O outro projeto autoriza o Executivo a abrir crédito especial destinado a indenizações e restituições no âmbito da administração municipal.

Emenda de autoria do vereador Justiniano França ao projeto determina que 10 dias após sanção da lei deverá ser encaminhada à Câmara, pelo Executivo, relação das empresas que receberão os recursos de indenizações e restituições.

A lista deve contar informações como planilha com valores individualizados a serem recebidos por cada empresa e a relação dos serviços realizados por cada uma. A emenda modifica o valor do crédito suplementar a ser aberto, fixando-o em R$ 2.449.622,09.

Secretaria exercerá poder de polícia administrativa em matérias ambientais

A fiscalização, emissão de autorização ou licença para exploração de meios de publicidade que envolvam “atenção visual da população”, em Feira de Santana, vão passar a ser de responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Naturais.

A medida está prevista em projeto de lei aprovado em primeira votação nesta quarta-feira (19/09/2012) da Câmara Municipal. A matéria, de autoria do Poder Executivo, altera, amplia e dá nova redação à Lei 1.612, criada em 1992, que instituiu o Código de Meio Ambiente.

Outdoor e front light estão entre as peças publicitárias atingidas pela lei. De acordo com a proposta, o Executivo deverá regulamentar essas ações da SEMMAM por meio de decreto.

A Secretaria exercerá em matéria ambiental, conforme o projeto, o poder de polícia administrativa do Município.

Emenda de autoria do vereador Roberto Tourinho, aprovada pelo plenário, determina que pelo período de seis anos haverá, no Município, limitação da instalação de peças de outdoor e painel front light na quantidade máxima de 600 unidades, incluídas as já licenciadas ou autorizadas pelo órgão gestor.

Sobre Carlos Augusto 9515 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).