Novas famílias são beneficiadas com cisternas do Água para Todos no Piauí e na Bahia

Nordestinos são beneficiados com o programa Água para Todos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Nordestinos são beneficiados com o programa Água para Todos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Nordestinos são beneficiados com o programa Água para Todos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Nordestinos são beneficiados com o programa Água para Todos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

O programa Água para Todos continua com as atividades no Piauí. Nesta semana, a previsão é que sejam instaladas, ao todo, 70 cisternas de consumo, distribuídas nos municípios Paulistana, Flores do Piauí, Itaueira e São Miguel do Tapuio. Assim, o estado alcançará a marca de 1.265 famílias já beneficiadas com os reservatórios.

Já nos municípios de Milton Brandão, Buriti dos Montes, Lagoa de São Francisco, São João da Serra, São Francisco de Assis e Nova Santa Rita, ocorrerão atividades como marcação de novas áreas para instalação de cisternas, além de capacitação de beneficiários e validação de famílias já cadastradas.

Bahia – O Água para Todos também segue com atividades na Bahia. Em Boquira, haverá instalação de 150 cisternas, e em Ibotirama, 50 novas famílias serão beneficiadas com os reservatórios.

Nesta semana, as ações no estado também serão voltadas para capacitação de beneficiários sobre funcionamento e manutenção de cisternas e uso racional da água. Em Uauá, serão capacitadas 114 famílias nos povoados de Curundundum, Riacho das Pedras, Caititus e Caratacá.

Em Santa Brígida, será realizada capacitação de 138 beneficiários nas localidades de Lagedo, Flores, Jiboia, Vicente, Tanquinho, Bandeira e Minuim. Naquele município, também haverá cadastramento de mais 50 famílias a serem beneficiadas com o programa.

Avanços do programa – O Água para Todos é coordenado pelo Ministério da Integração Nacional e integra o Plano Brasil Sem Miséria. Em sua área de atuação, a Codevasf já instalou 21.560 cisternas em 36 municípios, em áreas rurais prioritariamente situadas no semiárido nordestino brasileiro.

Com a aceleração, no último mês de agosto, do ritmo de validação das famílias, a ampliação das equipes de campo e o aumento de frentes de trabalho das empresas instaladoras das cisternas, a Codevasf assegura o cumprimento da meta de beneficiar 60 mil famílias até dezembro deste ano, para que estas possam ter mais tranquilidade durante a seca. Com isso, a empresa estará dando a partida, ainda este ano, para validar mais 120 mil famílias, traduzindo investimentos totais de R$ 900 milhões.

Antes da instalação da cisterna, a Codevasf segue uma estratégia para garantir a correta distribuição dos reservatórios. Para isso, o programa organiza Comitês Gestores Municipais formado por representantes da sociedade civil organizada, sindicatos de representação rural, associações rurais, igrejas, pastorais e do poder público municipal, além de Comissões Comunitárias. O comitê auxilia na mobilização local das comunidades visando ao cadastramento e à validação das famílias a serem beneficiadas.

A indicação das localidades cabe ao comitê, bem como a relação dos beneficiários, obedecendo aos critérios do programa – famílias de áreas rurais, prioritariamente do semiárido, em situação de pobreza e extrema pobreza associada à carência de acesso à água com renda per capita de até R$ 140,00, desde que inscritas no CadÚnico, e também aos aposentados que, mesmo possuindo renda per capita familiar acima de R$140,00, vivam exclusivamente de sua renda previdenciária.

Para garantir o perfeito funcionamento e uso adequado das cisternas, são promovidos cursos de Gestão da Água com as famílias beneficiadas. Nessas capacitações os participantes são orientados quanto à utilização da água sem desperdício e instruções para a manutenção dos reservatórios.

Sobre Carlos Augusto 9455 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).