Exportações baianas caem em agosto de 2012

Exportações baianas caem em agosto de 2012. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Exportações baianas caem em agosto de 2012. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Exportações baianas caem em agosto de 2012. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Exportações baianas caem em agosto de 2012. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Mesmo alcançando no mês passado o valor de US$ 1,03 bilhão, o segundo da história para os meses de agosto, as exportações baianas tiveram uma redução de 11,6% comparadas a igual mês do ano passado, período em que  o estado alcançou seu recorde mensal histórico.

O principal entrave às exportações baianas em agosto continua sendo a desaceleração das principais economias do mundo. As vendas para a União Europeia recuaram 28%, para os EUA 12% e para o Mercosul 51%. Para a Ásia, no entanto, as vendas cresceram 14,5%.

Os produtos que mais contribuíram para a queda no mês passado foram a soja com redução de 30%, resultado da antecipação dos embarques por conta dos preços favoráveis; automóveis com queda de 91,7%, em função do aquecimento do mercado doméstico que antecedeu a prorrogação da redução do IPI; metalúrgicos com – 77% devido a parada de produção da Caraíba Metais em processo de modernização; além de óleo combustível (-26%) e celulose (-12%) que estão com demanda em baixa pela desaceleração da  economia mundial.

Essas quedas foram compensadas em parte com o aumento de 46% na exportação de produtos químicos e petroquímicos, liderando a pauta no mês, de 10% nas vendas de algodão, 224% na de minérios, 47% na de metais preciosos e de 84% na de sisal e derivados. Em agosto, apesar de interromper a série de cinco meses de queda consecutiva em seus preços médios no ano, as exportações baianas registraram redução de 3,1% em seus preços comparados a agosto de 2011.

As importações atingiram US$ 673,4 milhões, também inferiores 7,7% a agosto de 2011. Além da paralisação de fiscais federais ao longo do mês que prejudicou mais os desembaraços aduaneiros, a redução da atividade econômica contribuiu para redução nos desembarques, o que fica mais evidente na queda de 50% das compras de nafta, 80% na de minério de cobre e de 47% na de motores para veículos.

No acumulado de 2012 até agosto, as exportações baianas somam US$ 7,25 bilhões, superando em 2,1% o volume de igual período do ano passado. As importações chegam a US$ 5,19 bilhões, 2,8% acima de 2011. Com isso, o saldo comercial do estado foi de US$ 2,06 bilhões, apenas 0,34% superior ao registrado entre janeiro e agosto do ano anterior.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9168 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).