Em Feira de Santana, Marialvo Barreto denuncia suposto “abuso de poder” de candidato a vereador do PT

O vereador classificou o fato como “abuso de poder muito grande” e criticou a Polícia Federal pela falta de investigação neste município. Segundo ele, a PF “investiga tudo em todos os cantos, mas nesta terra de mãe Joana não se investiga nada”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
O vereador classificou o fato como “abuso de poder muito grande” e criticou a Polícia Federal pela falta de investigação neste município. Segundo ele, a PF “investiga tudo em todos os cantos, mas nesta terra de mãe Joana não se investiga nada”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
 O vereador classificou o fato como “abuso de poder muito grande” e criticou a Polícia Federal pela falta de investigação neste município. Segundo ele, a PF “investiga tudo em todos os cantos, mas nesta terra de mãe Joana não se investiga nada”.  (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
O vereador classificou o fato como “abuso de poder muito grande” e criticou a Polícia Federal pela falta de investigação neste município. Segundo ele, a PF “investiga tudo em todos os cantos, mas nesta terra de mãe Joana não se investiga nada”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Um candidato a vereador pelo PT – licenciado de cargo político do Estado – teria feito uma reunião, recentemente, com prestadores de serviços temporários (PSTs) e o pessoal contratado por Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), para anunciar ações do Governo. A denúncia é do vereador Marialvo Barreto.

Sem revelar o nome, o petista disse, em  discurso na sessão da Câmara, que esse candidato reuniu o pessoal para anunciar que “o Governo do Estado não vai mais contratar PST e Reda, e que  a contratação será por meio da empresa Delta”.

Marialvo ressaltou que este anúncio não poderia ser feito por um candidato licenciado do cargo, porque, segundo ele, se trata de uma ação de Governo. “Eu entendo que tem um erro e, lamentavelmente, é um erro que prejudica minha candidatura”, afirmou o edil, que é candidato à reeleição.

 O vereador classificou o fato como “abuso de poder muito grande” e criticou a Polícia Federal pela falta de investigação neste município. Segundo ele, a PF “investiga tudo em todos os cantos, mas nesta terra de mãe Joana não se investiga nada”.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9297 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).