Eleições 2012: Vereadores de Feira de Santana denunciam suspeitas de crimes eleitorais à Polícia Federal

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Carlos Alberto Costa da Rocha (Frei Cal) disse que prova do poderio econômico de alguns candidatos é o grande número de cavaletes espalhados pela cidade.
Carlos Alberto Costa da Rocha (Frei Cal) disse que prova do poderio econômico de alguns candidatos é o grande número de cavaletes espalhados pela cidade.
“Não apenas o vereador Marialvo, mas outros colegas têm reclamado de determinados procedimentos nessas eleições. Queremos que a Polícia Federal possa investigar essas suspeitas, para que o processo transcorra dentro da normalidade”, disse Antônio Francisco Neto (Ribeiro).
“Não apenas o vereador Marialvo, mas outros colegas têm reclamado de determinados procedimentos nessas eleições. Queremos que a Polícia Federal possa investigar essas suspeitas, para que o processo transcorra dentro da normalidade”, disse Antônio Francisco Neto (Ribeiro).

Uma comissão de vereadores, designada pelo presidente da Câmara, Antônio Francisco Neto – Ribeiro, esteve nesta segunda-feira (24/09/2012) no posto da Polícia Federal, em Feira de Santana.

Segundo o presidente da Casa da Cidadania, o objetivo da visita era apresentar a um delegado denúncias formuladas pelo vereador Marialvo Barreto de possíveis irregularidades por parte de candidatos nas eleições deste ano no Município.

A audiência não foi possível nesta segunda-feira, o que deverá ocorrer amanhã (25), conforme agendado. O funcionário que recebeu a comitiva da Câmara solicitou que as denúncias sejam formalizadas.

“Não apenas o vereador Marialvo, mas outros colegas têm reclamado de determinados procedimentos nessas eleições. Queremos que a Polícia Federal possa investigar essas suspeitas, para que o processo transcorra dentro da normalidade”, disse Ribeiro.

Marialvo Barreto recebeu informações acerca da troca de votos por cesta básica e de campanha eleitoral em repartições públicas, entre outros problemas relacionados ao pleito de outubro.

Marialvo esclarece denúncia de Tom e diz que conjuntos do Minha Casa, Minha Vida ainda estão em obras  

Os conjuntos habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida que, segundo o vereador Tom estariam prontos e não são entregues pela Caixa por “questão política”, na verdade ainda não foram concluídos, informa o vereador Marialvo Barreto.

 Segundo Marialvo, ele visitou os dois condomínios mencionados por Tom, onde as casas estariam prontas para moradia, e constatou que na área externa havia operários trabalhando.

 “Se a área externa dos conjuntos não está pronta, os condomínios não podem ser entregues”, justifica o vereador.

 O também petista Ângelo Almeida disse que em nenhum momento políticos governistas fizeram algum tipo de ‘ação eleitoreira’ usando o programa do Governo Federal.

 “Não podem acusar a mim, ao colega Marialvo ou ao deputado Zé Neto de absolutamente nada com relação ao programa”, afirmou. Segundo ele, o Minha Casa, Minha Vida distribui mais de 20 mil casas em Feira de Santana.

Estrutura de candidatos à Câmara é semelhante à disputa para deputado federal, diz vereador 

O vereador Frei Cal protestou nesta segunda-feira (24/09/2012), em pronunciamento na Câmara Municipal, a “grande estrutura” apresentada na campanha por candidatos ao Poder Legislativo, em Feira de Santana.

Frei Cal disse que prova do poderio econômico de alguns candidatos é o grande número de cavaletes espalhados pela cidade.

O vereador peemedebista citou nota publicada pelo blog Bahia na Política, do radialista Jair Onofre, recentemente. O teor da veiculação:

“Quem também anda assustado com o alto custo da campanha para vereador em Feira de Santana é o deputado federal Fernando Torres do PSD. Quando fomos candidatos a vereador em 2000 tivemos apenas um carro de som e nossa campanha foi modesta em relação aos candidatos de hoje”.

Frei Cal observa que a situação é muito séria. “Neste período, o custo de um carro de som,  de pequeno porte, oscila de R$ 8 a 12 mil. Então, campanha para vereador em Feira, se fala por aí que supera a de deputado federal. Será que a Justiça Eleitoral não vê uma coisa dessa?”, questiona o vereador.

Carlos Alberto Costa da Rocha (Frei Cal) disse que prova do poderio econômico de alguns candidatos é o grande número de cavaletes espalhados pela cidade.
Carlos Alberto Costa da Rocha (Frei Cal) disse que prova do poderio econômico de alguns candidatos é o grande número de cavaletes espalhados pela cidade.
Sobre Carlos Augusto 9669 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).