Eleições 2012 em Feira de Santana: Vereador Justiniano França encaminha ao MP gravação “comprometedora” envolvendo político local detentor de mandato

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Vereador Justiniano França encaminha ao MP gravação "comprometedora" envolvendo político local detentor de mandato.
Vereador Justiniano França encaminha ao MP gravação "comprometedora" envolvendo político local detentor de mandato.

Um pronunciamento de teor suspeito, feito por político provavelmente local, supostamente feito a assessores, foi encaminhado pelo vereador Justiniano França ao Ministério Público em Feira de Santana.

Por enquanto, não é revelado nome, nem cargo público do protagonista. Mas se trata de um político detentor de mandato. Justiniano diz que tem gravação em áudio das declarações. Na Tribuna da Câmara, ele fez a leitura de alguns trechos.

Segundo a transcrição, o político teria dado a seguinte declaração, entre outras: “Eu não posso bancar orelha seca. Se você não botar todo mês um dinheirinho pra fazer essas coisas, aniversário de dom Itamar, Dia das Mulheres, Dia do Amigo, botar mil reais, né. Se não botar todo mês, no outro dia o pau come. É assim”.

Diz que “deve ter seis pessoas, ou no máximo oito pessoas fazendo repasse; deve ter 55 pessoas na folha”.  E completa: “O político tem as indicações de pessoas, lá. Pessoas que confio”.

Em seguida, afirma o político: “Só eu gasto por mês, lá, quatro mil, cinco mil… todo dia. Todo mês é assim”. E acrescenta: “É cinco mil reais do GTE. Tem que pagar a metade. Você pega cinco mil; se você pega dois, você paga três e divide por 12”.

O político faria referência à remuneração dos supostos assessores: “Você tem um salário que você tem que pegar, não existe ninguém ganhando isto no Brasil. Só aqui dentro. Eu sou cavalo? Sou. Não sou nenhum santinho, não. Tenho meus defeitos. Agora tenho que dar alegação a todo mundo? Não”.

O político faz alusão também a “deputado que chega 11 da manhã, vem aqui de manhã uma vez ou duas vezes, recebe as pessoas à tarde, faz uma malinha de dinheiro e leva pra campanha”.

Justiniano promete “nesses dias” dizer “de quem é essa voz”. Garante possuir uma gravação. “Chegou na minha casa, debaixo da porta”. O vereador do Democratas prevê que o material vai fazer “um estardalhaço nesta cidade, nesta Bahia”.

Encaminhará o conteúdo também para a Assembleia Legislativa, “porque aqui cita deputado”. E arremata: “Quero ver o santinho agora dizer que não é a voz dele”.

Acredita que, com a denúncia, corre “até risco de morte”. Mas ele revela que tem CDs (com a gravação do depoimento) espalhados pela cidade. “Se uma unha do meu pé cair, foi esta pessoa”.

Banner do Governo da Bahia: Campanha 'Aqui é trabalho', veiculada nesta sexta-feira (04/11/2021).
Sobre Carlos Augusto 9717 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).