Deputados registram os 179 anos de Feira de Santana na ALBA

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Graça Pimenta, deputada estadual.
Graça Pimenta, deputada estadual.
Graça Pimenta, deputada estadual.
Graça Pimenta, deputada estadual.

Graça Pimenta parabeniza Feira de Santana

“Salve, ó terra formosa e bendita! Paraíso com o nome de Feira. Toda cheia de graça infinita. És do norte a princesa altaneira”. O refrão do hino composto pela poetisa feirense Georgina Erismann em 1928 demonstra, com delicadeza, a grandiosidade do município feirense, construído ao longo de décadas. E nesta terça-feira (18/09/2012), a “Princesa do Sertão” completa 179 anos de emancipação político-administrativa.

Para celebrar a data, a deputada estadual Graça Pimenta (PR) apresentou a Moção de Aplauso nº 14.683/2012 na Assembleia Legislativa (AL). O documento foi inserido na ata dos trabalhos da Casa. “Nesta data festiva quero aplaudir com muita honra e calorosamente o município de Feira de Santana e, principalmente, os seus moradores, que tanto trabalham para manter a cidade progredindo e sempre sendo merecedora do título de ‘Princesa do Sertão’”, declara a parlamentar, que é filha da terra e atual primeira dama. Graça Pimenta solicitou que esta moção chegasse ao conhecimento do prefeito de Feira de Santana, Tarcízio Pimenta, e do presidente da Câmara de Vereadores, Antônio Francisco Neto.

A cidade deve seu surgimento ao casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandoa, que no século XVII mandou construir na fazenda Santana dos Olhos D’Água, de sua propriedade, uma capela dedicada a Nossa Senhora Sant’Ana, hoje padroeira do município e uma das fontes inspiradoras do nome Feira de Santana. Logo em seguida foram construídos os primeiros casebres ao redor do pequeno templo.

No período citado, a capela fazia parte da freguesia de São José das Itapororocas, ligada ao município de Cachoeira. Devido a sua localização geográfica, a fazenda passou a ser local de descanso para tropeiros que iam em direção ao porto de Nossa Senhora do Rosário de Cachoeira. A movimentação ao redor do templo gerou uma modesta feira livre de gado e o arraial de Santana. Logo, feirantes de outras localidades descobriram o comércio local e se instalaram nos arredores da fazenda. A feira cresceu e depois veio a ser outra fonte inspiradora para o nome da localidade.

Devido ao impulso ocorrido na época, em 18 de setembro de 1833 foi criado o município de Feira de Santana. A cidade já recebeu visitantes ilustres, como o imperador D. Pedro II, em 1859, e o intelectual Rui Barbosa, em 1919, que, encantado, apelidou-a carinhosamente de “Princesa do Sertão”.

Entre as manifestações culturais feirenses de maior expressividade está a Micareta, primeiro “carnaval fora de época” do Brasil, criado por Maneca Ferreira em 1936. A educação de nível superior na cidade foi impulsionada em 1976 com a implantação da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Breve a cidade terá também campus da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Como no surgimento do município, o comércio continua sendo uma das molas propulsoras da economia local. Grandes indústrias também se instalaram e ainda estão se instalado no território feirense.

De fazenda a metrópole, Feira de Santana é destaque estadual, nacional e internacional. Com mais de 500 mil habitantes, o município é o mais populoso e o maior do interior do estado, além de ser pólo da mais nova Região Metropolitana da Bahia. Devido à posição estratégica, a cidade constitui o mais importante entroncamento rodoviário do Norte/Nordeste. Por conta dos investimentos públicos feitos em tecnologia nas áreas de Educação e Saúde, o município já foi convidado a participar como destaque de eventos internacionais do setor tecnológico.

Deputado Carlos Geilson apresenta moção de congratulações 

A Princesa do Sertão comemora nesta terça-feira (18/9) 179 anos de emancipação política e econômica. Segunda maior cidade do estado da Bahia, com cerca de 600 mil habitantes, Feira de Santana, lidera a macrorregião, abrangendo 96 municípios, com população de aproximadamente três milhões de habitantes.

Para homenagear sua terra natal, o deputado estadual Carlos Geilson (PTN) apresentou na Assembleia Legislativa da Bahia uma moção de congratulações pela passagem da data festiva. “Minha terra querida comemora mais um ano de emancipação e neste momento quero parabenizar meus conterrâneos, que fazem desta cidade um lugar tão acolhedor. Tenho muito orgulho de ser feirense”, declarou o parlamentar.

Geilson ainda aproveitou para desejar dias mais prósperos para Feira de Santana. “Toda cidade tem seus problemas e Feira tem os seus. Entretanto, o feirense supera tudo e também há de passar por essa fase, porque o sertanejo, antes de tudo é um forte”, afirmou.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10099 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).