Projeto do Senado inclui Vaza-Barris na área da CODEVASF

Escultura de Antônio Conselheiro, no sítio histórico de Canudos, na Bahia.
Canudos, um dos municípios mais pobres do semiárido, está entre as cidades beneficiadas pela decisão.
Escultura de Antônio Conselheiro, no sítio histórico de Canudos, na Bahia.
Canudos, um dos municípios mais pobres do semiárido, está entre as cidades beneficiadas pela decisão.

O pequeno produtor rural do Vale do Rio Vaza-Barris poderá ser beneficiado com a inclusão da bacia na área de atuação da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), o que poderá gerar emprego e melhores condições de vida para a população local.

Projeto de lei do Senado com esse objetivo foi aprovado nessa terça-feira (7/08/2012) pela Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) daquela Casa legislativa.

Originalmente, a área de abrangência da Codevasf limitava-se ao Vale do Rio São Francisco, mas a qualidade e a eficiência das ações da empresa motivaram a ampliação legal da sua zona de atuação. Nos últimos anos, passou a englobar também os vales dos rios Parnaíba, Itapecuru e Mearim, abrangendo os estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Piauí, Maranhão e Ceará. O objetivo da ampliação é promover o desenvolvimento integrado de áreas prioritárias e a implantação de distritos agroindustriais e agropecuários.

A atuação da Codevasf no Vale do Rio Vaza-Barris facilitará as atividades de planejamento e aproveitamento dos recursos locais, além de melhorar a distribuição dos recursos hídricos da bacia, com destaque para a promoção da qualidade de vida e melhoria socioeconômica da população local, em especial dos pequenos agricultores.

A aprovação da iniciativa na comissão de meio-ambiente foi fruto de muitas discussões e de muito trabalho do Projeto Canudos. O município, um dos mais pobres do semiárido, está entre as cidades beneficiadas pela decisão.

O Rio Vaza-Barris nasce no município de Uauá, na Bahia, e possui 450 quilômetros de extensão, dos quais 152 estão no estado de Sergipe. Com a maior parte no território baiano, a bacia hidrográfica tem 17 mil quilômetros quadrados de área. A medida vai beneficiar cerca de 750 mil sergipanos e 300 mil baianos que vivem na região, como ressaltou o senador João Vicente Claudino.

Agora, o projeto será examinado pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado, em decisão terminativa.

Projeto Canudos: memória e desenvolvimento sustentável 

O Projeto Canudos da UNEB visa contribuir para o desenvolvimento sustentável da região, a partir das potencialidades locais, tais como turismo histórico, agricultura irrigada e de sequeiro, a pesca e a piscicultura, a educação para a convivência com o semiárido e as manifestações culturais.

A iniciativa tem como princípio norteador o desenvolvimento local integrado e sustentável, visando promover o reordenamento do uso do espaço, melhorar a equidade social e o acesso aos recursos.

Entre as novas ações do projeto está a criação de um núcleo de audiovisual para formar jovens da localidade para atuarem na produção e edição de vídeos e documentários sobre a região, além de uma parceria com o Banco do Nordeste (BNB) para a concessão de uma linha de crédito destinada aos pequenos agricultores locais.

O Projeto Canudos também vai inaugurar neste semestre os equipamentos museográficos nos cenários da guerra, no Parque Estadual de Canudos (PEC), onde foram colocados 16 painéis de vidro com imagens em preto e branco de filhos ilustres de conselheiristas (seguidores do beato Antônio Conselheiro), produzidos por renomados fotógrafos como, Pierri Verger, Evandro Teixeira, Antônio Olavo, Antenor Júnior, Claude Santos, além de imagens do artista plástico Trípoli Gaudenzi e do mapa do Arraial de Canudos do coronel Siqueira Menezes.

Confira imagens de Canudos

Loading Images
wpif2_loading
Escultura de Antônio Conselheiro, no sítio histórico de Canudos, na Bahia
Sítio histórico de Canudos, na Bahia
Sítio histórico de Canudos, na Bahia
Museu histórico de Canudos
Vista parcial da cidade de Canudos
Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9607 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).