Deputado Luciano Simões critica situação precária do Corpo de Bombeiros da Bahia

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Deputado critica situação precária do Corpo de Bombeiros da Bahia. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Deputado critica situação precária do Corpo de Bombeiros da Bahia. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Deputado critica situação precária do Corpo de Bombeiros da Bahia. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Deputado critica situação precária do Corpo de Bombeiros da Bahia. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Na tarde desta quarta-feira (08/09/2012), durante sessão ordinária no plenário da Assembleia Legislativa,o líder do PMDB/DEM na Casa, deputado Luciano Simões, falou sobre a precariedade de equipamentos do Corpo de Bombeiros do Estado, e afirmou ser uma verdadeira vergonha para a corporação lidar com tantas dificuldades para executarem seus trabalhos. “Essa questão é muito mais greve do que a imprensa pinta. Tenho denunciado aqui, por diversas vezes, a situação do Corpo de Bombeiros da Bahia, muito antes da greve da Polícia Militar”, afirmou Simões.

De acordo com o deputado, o incêndio que ocorreu no último dia 02 de março na vegetação próximo ao túnel Américo Simas, atingindo cerca de 30 casas da Cidade Baixa em Salvador, se propagou pela falta de equipamentos apropriados, a exemplo de um helicóptero com um tanque d’água e retardante de fogo. “Com a falta desse equipamento, se alastra a chance de um grande desastre na capital e na região metropolitana de Salvador”, observou Luciano.

O peemedebista também citou o incêndio nos galpões do centro de distribuição da rede Insinuante, em Lauro de Freitas, no último dia 10 de abril. Mesmo com cinco veículos do Corpo de Bombeiros, a brigada encontrou graves empecilhos em controlar o incêndio. “Duas, três, quatro horas depois e nada de se conter o fogo. Teve que vir apoio do Polo Petroquímico de Camaçari porque o Governo do Estado não tinha a mínima condição estrutural de combater aquele incêndio, que foi uma vergonha para todo o Estado”, disse Simões.

Sobre Carlos Augusto 9669 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).