ACM Neto lidera pesquisa para sucessão municipal de Salvador com 42,9% das intenções de votos

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
A pesquisa espontânea aponta o candidato a prefeito ACM Neto (DEM) com 28,4% das intenções de voto. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
A pesquisa espontânea aponta o candidato a prefeito ACM Neto (DEM) com 28,4% das intenções de voto. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
A pesquisa espontânea aponta o candidato a prefeito ACM Neto (DEM) com 28,4% das intenções de voto. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
A pesquisa espontânea aponta o candidato a prefeito ACM Neto (DEM) com 28,4% das intenções de voto. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

A POTENCIAL Pesquisas realizou um novo levantamento para avaliar a intenção de voto para prefeito de Salvador nas eleições de 2012. A avaliação quantitativa tem o registro 00076/2012 no TRE – Tribunal Regional Eleitoral / BA. A pesquisa realizou dois tipos de abordagem. A primeira, de forma espontânea, onde o Deputado Federal ACM Neto (DEM) lidera com 28,4%, seguido do Deputado Federal Nelson Pelegrino (PT), que aparece com 9,1% das intenções de voto e do candidato Mário Kertész (PMDB), com 5,6%. Na disputa pela prefeitura da cidade, também aparecem na pesquisa o Deputado Federal Márcio Marinho (PRV) com 2%, o candidato Hamilton Assis (PSOL), com 0,4% dos votos, e o atual prefeito João Henrique, com 0,1%. Dos entrevistados, 51,5% não sabem em quem votar e 2,9% disseram que votarão nulo ou branco. Mais informações no site www.potencialpesquisa.com.br.

Na abordagem estimulada, o Deputado Federal ACM Neto (DEM) aparece com 42,9%, seguido do Deputado Federal Nelson Pelegrino (PT), com 14,9% e do candidato Mário Kertész (PMDB), com 8,4%. Nessa abordagem, o Deputado Federal Márcio Marinho (PRB) surge com 4,4%, o candidato Hamilton Assis (PSOL), com 0,9% e Da Luz (PRTB) receberia 0,8% das intenções de voto. Os indecisos e aqueles que pretendem votar em branco ou anular o voto, são, respectivamente, 8,0% e 19,9% do eleitorado.

Índices de Rejeição

O candidato Da Luz possui 73% de índice de rejeição, assim como Hamilton Assis. Márcio Marinho aparece com 67,1% de rejeição, Mário Kertesz com 47,3%, Pelegrino com 45,4% e ACM Neto com 29,5%.

Cidade

Sobre a satisfação de morar em Salvador, 39,5% dos entrevistados se consideram satisfeitos e muito satisfeitos, enquanto 31,6% estão insatisfeitos ou muito insatisfeitos. Comparando com a avaliação realizada pela POTENCIAL em maio/12, o índice de satisfeitos/muito satisfeitos caiu 6,2 pontos percentuais.

Em relação a atual situação da cidade, os que classificam como ruim e péssima, cresceu 9,1 pontos percentuais, saindo de 45,1% em maio para 54,2%. Para 35,4% a situação da capital baiana é regular e para 7,6%, boa ou ótima.

A segurança / o combate a violência aparece como principal problema enfrentado pela cidade, para 46,3% dos entrevistados. A saúde aparece em seguida como problema apontado para 41,1% dos eleitores ouvidos. A educação e o trânsito são problemas enfrentados para 28% e 24,8% das pessoas, respectivamente. O transporte público é o principal problema da cidade para 14,8% dos eleitores.

“Os resultados mostram que, apesar da segurança ser primordialmente uma questão do Estado, o próximo prefeito terá que se dedicar às ações de combate a violência. Outro aspecto crucial é a questão da mobilidade urbana, que é pauta nas campanhas de todas as capitais e nas grandes cidades do interior do Brasil, sem falar na saúde pública, que está doente em todo o país”, afirma José Carlos Martins Leite, diretor da Potencial Pesquisas.

Avaliação dos Governos Municipal, Estadual e Federal

A administração do prefeito João Henrique (PP) foi classificada entre ruim e péssima por 69% dos entrevistados, regular para 27,5% e tida como boa e ótima por 2,9% dos entrevistados. Avaliação semelhante da realizada no estudo anterior divulgado em maio. O governo de Jaques Wagner foi considerado regular para 44,3% das pessoas ouvidas, 44% o consideram ruim e péssimo, enquanto 10,9% classificam a administração como boa. Em maio este índice era 15,8%.

A presidenta Dilma Roussef vem desempenhando uma administração regular para 48,4% do eleitorado soteropolitano entrevistado, enquanto 34,8% classificam entre boa e ótima e 16% consideram péssima.

Descrédito na classe política

O trabalho desenvolvido pelos políticos na Bahia é motivo de vergonha para 47,5% dos entrevistados, que se sentem mal representados pelos políticos do estado/cidade. Cerca de 21,4% dos moradores de Salvador não se sentem representados por nenhum dos políticos da Bahia. A atuação de poucos políticos do estado faz com que 9% das pessoas ouvidas se sintam bem representadas.

Participação nas eleições 2012

Sobre a participação nas eleições 2012, quase 70% dos eleitores entrevistados afirmam possuir nenhuma ou pouca vontade de votar para prefeito, enquanto 25,9% se dizem com muita vontade. “Quase 2/3 dos eleitores mostram-se desmotivados em participar do pleito eleitoral de 2012. Reflexo da baixa autoestima do soteropolitano verificada nos últimos anos, influenciada pelas administrações municipal e estadual e também pelo descrédito nos políticos da Bahia”, comenta José Carlos.

Grandes Eleitores

Os considerados grandes eleitores são aqueles políticos que influenciam positivamente na decisão do voto do eleitor. Das pessoas ouvidas na pesquisa, 75,3% não votariam em um candidato apoiado por João Henrique (PP), enquanto 12,1% provavelmente votaria, 11,4% não sabem e apenas 1,3% certamente votaria.

O Governador Jaques Wagner também não exerce influência positiva no voto dos entrevistados. Das pessoas ouvidas na pesquisa, 54,3% não votaria de jeito nenhum ou provavelmente não votaria em um candidato a prefeito apoiado pelo atual Governador da Bahia. Provavelmente votariam no candidato apoiado cerca de 31,3% e apenas 5,8% certamente votaria na indicação de Wagner.

O apoio da presidente Dilma Roussef é favorável para mais da metade dos eleitores soteropolitanos, cerca de 12,1% certamente votaria na indicação da presidente e 39,5% das pessoas provavelmente votariam. Enquanto os que não votariam de jeito nenhum ou provavelmente não votariam somam 39,8%.

O ex-presidente Lula aparece com a maior influência positiva no voto dos soteropolitanos. Cerca de 26,1% dos entrevistados certamente votaria em um candidato a prefeitura de Salvador apoiado pelo ex-presidente e 37,4% dos entrevistados provavelmente votariam, enquanto 32,1% provavelmente não votaria ou não votaria de jeito nenhum.

Influência do partido no voto

Para 33,5% dos entrevistados, existe pouca ou nenhuma influência dos partidos nos votos, porém, para 28,5% há uma influencia razoável e para 27% há muita ou total influência. O PT aparece como o partido que possui maior simpatia ou preferência dos eleitores com 24%, seguido do DEM, com 13% e do PMDB com 6,4%. “A aproximação das eleições, mesmo para aqueles que dizem sem vontade de participar, estimula e favorece a reflexão do eleitor. Comparando estes índices com o estudo que a POTENCIAL realizou em maio, a influência do partido no voto cresceu em 10 pontos percentuais”, analisa o diretor.

Características para administrar a cidade

O próximo prefeito de Salvador deve apresentar como principal característica para administrar a cidade, “ter pulso forte e ser decidido”, para 33,5% dos eleitores. Para 24,8% é mais importante que o candidato seja “sensível aos problemas da população / conheça os problemas da cidade”. Saber “dialogar e ouvir o povo” é essencial para 21,4% dos entrevistados e “ter uma boa capacidade administrativa” é o mais importante para 20,8% das pessoas ouvidas. “O soteropolitano está querendo um prefeito que tome conta, que defenda, que cuide da cidade, e cuidando da cidade, estará cuidando das pessoas”, explica José Carlos.

Metodologia

O estudo foi realizado através da aplicação de questionário estruturado, com entrevistas pessoais diretas domiciliares e residenciais, no período de 16 a 19 de agosto de 2012. Foram realizadas entrevistas com 800 pessoas e a pesquisa possui um nível de confiança de 95,5%. As entrevistas foram distribuídas por região política administrativa, sexo, idade, grau de instrução e nível sócio econômico (IBGE, TSE). Dentre os entrevistados, 46% são do sexo masculino e 54% são mulheres. Desses, 71,4% possuem idade entre 25 e 59 anos e 51,4% tem como grau de instrução o colegial completo e superior incompleto. Em relação à classificação social, 57,3% são da classe C.

A Empresa

A POTENCIAL Pesquisas é especializada na coordenação e realização de projetos de pesquisas de opinião e mercadológica. A empresa é filiada ao CONRE – Conselho Regional de Estatística e a ABMP – Associação Baiana do Mercado Publicitário. A iniciativa do estudo sobre eleições faz parte de um programa institucional contínuo que a POTENCIAL realiza, investigando opiniões e comportamentos dos soteropolitanos sobre temas relevantes para a cidade, gerando informações de domínio público.

Confira a íntegra da pesquisa

Resultados da pesquisa para as eleições em Salvador – Agosto 2012

Sobre Carlos Augusto 9669 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).