Santana inaugura parque de exposições e centro de comercialização de animais

Laticínio Ki Sabor
Laticínio Ki Sabor
Laticínio Ki Sabor
Laticínio Ki Sabor

Município com cerca de 30 mil habitantes, Santana viveu nesta quinta-feira (19/07/2012) um dia de festa. Vinte e três anos depois de ter realizado sua última exposição agropecuária, que era famosa e referência no Estado, a cidade ganhou um novo parque de exposições, batizado com o nome de Manoel Cardoso Pereira, homenagem prestada pela Câmara de Vereadores àquele que foi grande pecuarista da região, e recebeu também o Centro de Comercialização de Animais Alcides José Rosa.

“Este é um momento histórico e de grande importância para a economia do município e da região”, disse o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, ao inaugurar o centro de comercialização, o parque de exposições e declarar aberta a I Expo Santana. Salles, que representou no ato o governador Jaques Wagner, afirmou que os novos equipamentos vão fortalecer a pecuária da região e fomentar a economia do município. O prefeito da cidade, Marco Aurélio Cardoso, disse que os novos equipamentos resgatam a autoestima do povo de Santana e dão fôlego novo aos pequenos, médios e grandes agropecuaristas, e em especial aos agricultores familiares.

Agradecendo ao governador Jaques Wagner e ao secretário Eduardo Salles, o prefeito explicou que o centro de comercialização de animais vai funcionar ininterruptamente, realizando feiras e leilões de animais a cada 15 dias.

Além do secretário estadual da Agricultura, participaram do evento o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário da Seagri (SDA), Raimundo Sampaio, o diretor Geral da Agência de Defesa Agropecuária (Adab), Paulo Emílio Torres, e os deputados Mário Negromonte (federal) e Mário Negromonte Júnior (estadual).

O secretário de Agricultura do município, Laerte Fagundes Santos disse que a exposição conta com 1.500 animais, entre bovinos, ovinos e eqüinos. Segundo ele, nesta primeira edição, o destaque é para bovinocultura de leite. Fazem parte da programação, além de leilões gado de corte, de leite e eqüinos, cursos de laticínios ministrados por técnicos da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), palestras sobre bovinocultura de leite, piscicultura e mandiocultura. No último dia do evento, domingo, será realizada a II reunião do Fórum de Piscicultura da Bacia do Rio Corrente, com participação do Sebrae, Bahia Pesca e cooperativas.

Estandes da agricultura familiar, que foram visitados pelo secretário Eduardo Salles e comitiva, estão expondo produtos como cachaça, rapadura, artesanatos e derivados do mel e da mandioca.

Laticínio Ki Sabor

A caminho de Santana, no final da tarde, o secretário visitou no município de Serra Dourada o Laticínio Ki Sabor, equipamento de grande importância econômica e social para a região, de propriedade dos empresários Jeová Ferreira e José Milton Frota.

Fabricando queijos e manteiga, o laticínio é responsável pela geração de 170 empregos diretos. A empresa chegou a coletar 140 mil litros/dia de leite, mas hoje, por causa da seca, esse número caiu para 50 mil litros/dia. Para apoiar os pequenos criadores, a agroindústria de leite cumpre seu papel social e está fornecendo ração e até vacas, ajudando-os a superar esse momento difícil. O secretário elogiou os empresários pela iniciativa, e colocou a Seagri à disposição para viabilizar apoio aos criadores.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9973 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).