Reitor da UFRB, Paulo Gabriel diz que não vai cortar ponto dos grevistas

Paulo Gabriel é solidário ao movimento.
Paulo Gabriel é solidário ao movimento.
Paulo Gabriel, solidário ao movimento. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Paulo Gabriel, solidário ao movimento. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

O Ministério da Educação orientou os reitores das universidades federais a cortarem os pontos dos funcionários grevistas. Atualmente, técnicos e professores das instituições federais de ensino encontram-se em greve, reenvidando equiparação salarial com técnicos e pesquisadores lotados em outros ministérios, além de melhorias nas condições de trabalho.

Em entrevista exclusiva ao Jornal Grande Bahia, o reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Paulo Gabriel Soledade Nacif, afirmou que não vai cortar o ponto dos grevistas, e que busca manter um diálogo de mediação entre a instituição, corpo de funcionários, e Ministério da Educação. “Estou solidário ao movimento”, finaliza Paulo Gabriel.

Leia+

Reitor da UFRB, Paulo Gabriel, em entrevista declara sobre a greve: “eu não vejo que haverá prejuízos, todo mundo se enriquece nesse processo”

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9303 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).