Jesus Cristo Passou por Feira de Santana

Jesus ressuscitando Lázaro

No mundo da política parecem existir muitos candidatos com poderes “semelhantes” ao de Jesus Cristo, o Filho de Deus, ressuscitando pessoas e até mesmo ex-políticos, que pelo tempo que passou desaparecido ou por omissão, ninguém ouvia mais falar em seu nome e até mesmo se ainda estava vivo entre nós.

A ressurreição de Lázaro está baseada em João 11:1-44, onde encontramos a descrição da ressurreição do grande amigo de Jesus, que residia na cidade de Betânia com suas irmãs Marta e Maria.

O texto assegura que Lázaro adoeceu e suas irmãs chamaram Jesus, mas Ele estava muito longe, de forma que demorou e Lázaro acabou morrendo. Jesus amava aquela família, quando Lázaro já estava morto, Jesus disse aos seus discípulos que Lázaro estava dormindo, comparando, portanto, a morte com o sono. Quando chegaram a Betânia, Lázaro já havia sido sepultado há quatro dias. As duas irmãs se lançaram aos pés de Jesus com a mesma expressão: Se estivesses aqui, nosso irmão não teria morrido.

Jesus então assegurou para elas que o irmão haveria de ressurgir, e elas creram naquela promessa. Foi quando então Jesus pronunciou uma das frases mais poderosas do Novo Testamento. Está em João 11:25-26: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá. E todo o que vive e crê em mim nunca morrerá eternamente”.  E assim, Lázaro ressuscitou.

Tudo leva a crer que fato curiosamente igual ocorreu em Feira de Santana, quando no dia 17 de junho de 2012, “alguém”, provavelmente um político, fez resurgir das cinzas, vultos do passado que já exalava, há muito tempo, um odor morfético geralmente produzido pelos corpos mumificados pelos antigos Faraós.

Este ser tão desconhecido para os mais jovens deverá concorrer às próximas eleições, apoiando ao seu “Recriador ou Ressuscitador” que, com certeza, deverá encomendar uma campanha de marketing pesada para que os mais jovens possam conhecer o novo Lázaro Feirense e que os de antigas gerações, consigam relembrar quem foi esta ex-múmia.

Feira de Santana: Cidade Princesa

O mundo é dinâmico por excelência e precisa de Gestores com novas ideias, novos rumos e projetos a serem traçados, desenvolvendo novas habilidades de lideranças, pondo em prática uma Gestão mais atual; Gestores formados por empreendedores competentes, um grupo que tenha como objetivo melhorar, organizar e apresentar para a sociedade, projetos que realmente venham resolver ou minimizar as necessidades da comunidade; com ideias inovadoras, criativas, revolucionárias e não aqueles velhos modelos arcaicos e ultrapassados. É fundamental para o desenvolvimento de qualquer segmento social e político, a participação de Gestores cada vez mais profissionais e “politizados”.

É indispensável para os que almejam Gerir a “segunda maior cidade do Estado da Bahia”, observarem que ela não é mais simplesmente a antiga Feira de Santana, a Princesa do Sertão e sim, uma metrópole com característica de capital. Sua região metropolitana, segundo o IBGE, possui uma população de mais de um milhão de habitantes, também classificada (IBGE) como a capital de uma mini região com 3.035.969 habitantes, composta por 96 municípios, dos quais ela atua como Centro Distribuidor.

O que tranquiliza a população é que o eleitor jovem não é bobo, e os mais experientes já estão saturados com estas mesmas manobras, estas mesmas pasmaceiras, talvez por esses motivos os institutos de pesquisas indicam que nas próximas eleições, os índices de votos nulos e abstenções serão alarmantes.

Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Dúvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozóide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua como incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: reyapeixoto@yahoo.com.br.