Itaetê | Sem Admar Matos e com vice-prefeito na oposição, grupo busca novo líder para eleições

Admar Matos com o juiz que diplomou ele e o vice Zenildo Matos.
Admar Matos com o juiz que diplomou ele e o vice Zenildo Matos.
Admar Matos com o juiz que diplomou ele e o vice Zenildo Matos.
Admar Matos com o juiz que diplomou ele e o vice Zenildo Matos.

Com o falecimento do prefeito do município de Itaetê, Admar Matos (PDT), assume o mandato pelos próximos seis meses o vice-prefeito e funcionário público da Ebda, Zenildo Matos (PSDB). Zenildo já registrou a candidatura como vice-prefeito na chapa liderada pela candidata de oposição Lenise Estrela (PSB) para as eleições de 2012. Segundo informações de advogados da área do direito eleitoral, ele não poderá se candidatar a reeleição e, para assumir o mandato de prefeito, deve renunciar como candidato a vice na chapa de Lenise Estrela. O grupo do prefeito falecido já se movimenta em busca de um novo líder que cobrirá a lacuna deixada por Admar.

“O PT e os partidos PDT, PMDB, PP, PCdoB, PRB que formam a coligação ‘Itaetê no Coração’, que era encabeçada pelo prefeito Admar Matos e Nestor Cambui [PT], vai sentar para escolher um nome que possa corresponder aos princípios políticos do grupo e da comunidade para substituir Admar Matos e ganhar a eleição em 7 de outubro, dando assim continuidade ao seu projeto político-administrativo”, informa o deputado federal e representante do município na Câmara Federal, Valmir Assunção (PT-BA), que participou do funeral do prefeito no domingo (08/07/2012).

Outro contexto político no município de Itaetê é levado em consideração. No entendimento da consultoria jurídica do Jornal da Chapada, Zenildo Matos, que assumirá a prefeitura, só poderia ser candidato à reeleição de prefeito em 2012 se a chapa encabeçada por Lenise Estrela renunciasse, invertendo-se a posição dos cargos.

*Com informações do Jornal da Chapada.

Sobre Carlos Augusto 9705 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).