Bahia inaugura maior complexo eólico da América Latina

Sistema de energia da Bahia é ampliado. Empreendimento é composto por 14 parques, que, juntos, possuem capacidade instalada de 293,6MW, formando o maior complexo eólico da América Latina.
Sistema de energia da Bahia é ampliado. Empreendimento é composto por 14 parques, que, juntos, possuem capacidade instalada de 293,6MW, formando o maior complexo eólico da América Latina.

O Complexo Eólico Alto Sertão-I, a ser inaugurado nesta segunda-feira (09/07/2012), às 10h, em Caetité, sudoeste do estado, com as presenças do governador Jaques Wagner e do vice-governador e secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, consolida a Bahia como o maior polo brasileiro em energia renovável. O projeto, avaliado em R$ 1,2 bilhão, criou cerca de 1.300 empregos diretos na fase de implantação.

O empreendimento é composto por 14 parques, que, juntos, possuem capacidade instalada de 293,6MW, formando o maior complexo eólico da América Latina. No total, foram montados 184 aerogeradores de 1,6MW e cada parque gera até 30MW.

Os 14 parques eólicos estão localizados nos municípios de Caetité, Igaporã e Guanambi, sob a administração da Renova Energia. Para garantir o êxito do empreendimento, a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra), através do Departamento de Infraestrutura de Transporte da Bahia (Derba), pavimentou 68 quilômetros de vias de acesso ao complexo.

Sistema de energia da Bahia é ampliado. Empreendimento é composto por 14 parques, que, juntos, possuem capacidade instalada de 293,6MW, formando o maior complexo eólico da América Latina.
Sistema de energia da Bahia é ampliado. Empreendimento é composto por 14 parques, que, juntos, possuem capacidade instalada de 293,6MW, formando o maior complexo eólico da América Latina.
Sobre Carlos Augusto 9506 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).