Vereador Angelo Almeida diz que Wagner “tem moral” para mostrar novamente contra-cheque de servidor. Confira debates da Câmara de Feira de Santana

“O governador pode ir novamente à televisão mostrar o contra-cheque do servidor", afirma o vereador Angelo Almeida, em resposta a críticas da oposição a Jaques Wagner, no episódio da greve dos professores da rede estadual.
“O governador pode ir novamente à televisão mostrar o contra-cheque do servidor", afirma o vereador Angelo Almeida, em resposta a críticas da oposição a Jaques Wagner, no episódio da greve dos professores da rede estadual.
“O governador pode ir novamente à televisão mostrar o contra-cheque do servidor", afirma o vereador Angelo Almeida, em resposta a críticas da oposição a Jaques Wagner, no episódio da greve dos professores da rede estadual.
“O governador pode ir novamente à televisão mostrar o contra-cheque do servidor", afirma o vereador Angelo Almeida, em resposta a críticas da oposição a Jaques Wagner, no episódio da greve dos professores da rede estadual.

Wagner tem moral, afirma Ângelo Almeida

“O governador pode ir novamente à televisão mostrar o contra-cheque do servidor”, afirma o vereador Angelo Almeida, em resposta a críticas da oposição a Jaques Wagner, no episódio da greve dos professores da rede estadual.

Oposicionistas reclamam que Wagner apresentava, na primeira campanha para o governo, contra-cheque de professores com o salário que a categoria recebia na administração de Paulo Souto “e agora se recusa a cumprir o reajuste do piso nacional, de 22%”.

Angelo lembra que o piso dos professores na Bahia é de R$ 1.600,00. “Mais que dobrou em relação ao salário mínimo de tempos atrás. O DEM arrota ser parceiro dos grevistas”, atacou.

Sobre a greve, ele disse que o limite prudencial para o Estado investir em folha de pessoal é de 48% do total da receita. Se fosse concedido  22%, o impacto de  R$ 400 milhões a mais  faria ultrapassar o limite.

Em sua opinião, professores entraram no “viés da disputa política, estimulados por velhos políticos”. E o governo, assinala, não vai “dialogar nesses termos”.

O vereador está preocupado como futuro da educação diante do impasse: “Professores dizem que vão até o fim. O fim dos alunos?”.

Ele considera importante o debate da próxima  quinta-feira, uma sessão especial convocada pela Câmara a partir de requerimento do vereador Marialvo Barreto, com a presença de representantes da APLB e da Secretaria de Educação.

Secretário pediu exoneração há mais de 10 dias, mas prefeito não o substitui

A observação está sendo feita pelo vereador Justiniano França. Segundo ele, o secretário de Agricultura de Feira de Santana, Ozeny Moraes, pediu exoneração do cargo há pelo menos 10 dias, mas ainda não foi substituído pelo prefeito Tarcízio Pimenta.

Ozeny José Moraes Cerqueira pediu afastamento do governo de Tarcízio Pimenta, segundo Justiniano França.
Ozeny José Moraes Cerqueira pediu afastamento do governo de Tarcízio Pimenta, segundo Justiniano França.

“Além de ter pedido exoneração, o secretário foi para a convenção do DEM, para confirmar o nome de José Ronaldo candidato a prefeito, mas continua na função, sem ser substituído. Está faltando quadro?”, questionou.

Justiniano diz  ter certeza de que Ozeny está trabalhando normalmente,  nesse período, mesmo sob pedido de afastamento.  “Mas se vão mais de 10 dias e não sai a publicação do ato oficializando sua exoneração”, diz ele, demonstrando surpresa.

O vereador Maurício Carvalho, líder da bancada governista, disse que a situação demonstra maturidade política do prefeito Tarcízio Pimenta:

“Ozeny nunca escondeu a amizade com o prefeito, nem seu vínculo com o ex-prefeito. A partir do momento que o prefeito solicita que ele permaneça no cargo e busca um nome, ele sinaliza que não quer que haja solução de continuidade e mostra que não há senso perseguidor”.

Safra já está comprometida em virtude da seca, diz vereador 

O município de Feira de Santana vai fechar o ano de 2012 sem safra. A observação é do vereador Marialvo Barreto, que é geógrafo e professor de Climatologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs).

Em  pronunciamento na Câmara, o petista disse que as recentes chuvas que caíram na zona urbana de Feira de Santana não chegaram à zona rural com a mesma intensidade.

“Até poucos dias atrás nós estávamos falando da dificuldade de água na zona rural, do abastecimento com carros-pipa. Agora, a seca toma nova dimensão. Não houve chuva para plantar e não há mais tempo para colheita. Prepara-se para ver a zona rural de Feira de Santana com dificuldades”, alertou.

Marialvo salientou que se não houver chuvas, mesmo em poucas proporções, no período do inverno, quando chegar os meses de outubro e novembro “a zona rural não vai ter uma gota de água nem para matar a sede de passarinho”.

Em sua opinião, devido à gravidade da seca, “o dinheirinho que a pessoa recebe da aposentadoria e do Bolsa-Família vai ser só para comprar comida, porque, este ano, não terá produção agrícola na zona rural de Feira”. O petista observa que Feira de Santana “abandonou” o campo.

Promotoria vai apurar suposta prática de improbidade de secretário em liberação de carro apreendido 

A promotora de Justiça Ana Paula Limoeiro Macêdo vai apurar Suposta prática de improbidade administrativa por parte do secretário municipal de Transportes e Trânsito, Flailton Frankles, segundo o vereador Roberto Tourinho.

O vereador disse que o procedimento de investigação preliminar nº 596.0.117716/2012, da 21ª Promotoria de Justiça de Feira de Santana, publicado no Diário da Justiça,  será em virtude da suposta interferência do secretário na liberação de veículos apreendidos pela Superintendência Municipal de Trânsito.

Tourinho é autor de uma denúncia no Ministério Público referente a um veículo equipado com som pesado que foi apreendido e liberado duas vezes, na mesma semana, do pátio da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).

Ele informou que a apreensão do referido veículo se deu durante a operação denominada “Cidade em Paz”, que objetivou fiscalizar o cumprimento da legislação contra poluição sonora.

O trabalho foi realizado por membros das polícias Rodoviária, Civil e Militar, Ministério Público, Guarda Municipal, secretarias municipais de Meio Ambiente, de Transportes e Trânsito e de Turismo e Desenvolvimento Econômico.

Começa obra do ginásio de esportes de Humildes; mais uma rua tem pavimentação inaugurada 

Começaram esta semana as obras de construção do ginásio de esportes de Humildes. A informação foi dada pelo vereador Zé Curuca, em pronunciamento na sessão desta terça-feira (26) da Câmara Municipal.

O vereador, que representa politicamente o distrito, agradeceu ao ex-deputado Jairo Carneiro,  que alocou no Orçamento da União a verba de cerca de R$ 600 mil para a construção do equipamento esportivo.

Zé Curuca comemora também a futura construção de mais um colégio da rede municipal, com 12 salas de aula, em Humildes.

Na semana passada, segundo o vereador, o prefeito Tarcízio Pimenta entregou várias ruas pavimentadas e redes de extensão de energia naquele distrito. “Hoje, o prefeito estará novamente entregando obras. Vamos tirar o povo da lama na rua São Francisco, que está pavimentada”.

Terreno próximo da Estação de Transbordo do Tomba é propriedade particular, afirma vereador 

A construção de galpões em área próxima à Estação de Transbordo do bairro Tomba, em Feira de Santana, é legal, pois o terreno é propriedade privada. A informação é do vereador David Neto.

O assunto veio à tona em programa jornalístico da rádio Subaé e foi alvo de comentários do vereador Roberto Tourinho, que responsabilizou o prefeito Tarcízio Pimenta pela construção, segundo ele, irregular.

O vereador diz ter informações que a Prefeitura, inicialmente, deixou a área da Estação do Transbordo Sul, para que no futuro o poder público pudesse construir salas de repouso, objetivando conter o estresse e o cansaço dos motoristas de ônibus, tendo em vista a segurança destes e dos passageiros.

 “Nós temos que ter o cuidado, porque além de o prefeito Tarcízio Pimenta está surrupiando o dinheiro público, está também dilapidando o patrimônio, ao permitir está construção na área pública”, disse. Tourinho conclamou a imprensa para apurar os fatos.

David, no entanto, afirma ter constatado que o imóvel, embora esteja dentro da área gradeada, é propriedade privada, contando com parecer da Procuradoria Geral do Município, certidão do cartório do registro de imóveis, IPTU pago, alvará de construção da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e autorização do CREA para planta do imóvel.

O parecer da Procuradoria é datado de 11 de julho de 2011.  “Portanto, o procurador e o secretário de Desenvolvimento Urbano certamente tinham conhecimento da propriedade do terreno”.

“Mandei averiguar se havia procedência. Constatei que a autorização da obra foi dada pelo então secretário de Desenvolvimento Urbano, José Pinheiro”, diz o vereador.

“Porque derrubar? Se existe algum esclarecimento, que venha da Procuradoria. Disseram que era o prefeito. Mas o que ele tem a ver?” questiona.

Precariedade nas estações de transbordo do transporte integrado 

Usuários do transporte coletivo urbano de Feira de Santana estão reclamando da falta de estrutura das estações de transbordo. As deficiências foram alvo de pronunciamento do líder da bancada de oposição ao Governo Municipal na Câmara, vereador Roberto Tourinho, nesta terça-feira (26/06/2012).

Ele relatou que um grupo de pessoas lhe procurou para denunciar, com fotografias, a situação de abandono dos sanitários e das cadeiras onde os passageiros sentam na Estação de Transbordo Sul, localizada na região do bairro Tomba.

Segundo o vereador, a insatisfação dos passageiros também se estende a Estação de Transbordo Norte, situado no bairro Cidade Nova, e a Estação de Transbordo Central, localizada na avenida Olímpio Vital.

Ele disse que é inadmissível esta situação de descaso nos terminais de transbordo para uma cidade do porte de Feira de Santana, que “tem a quarta tarifa de transporte coletivo mais cara do país”.

O oposicionista apresentou um estudo feito pela assessoria do vereador Marialvo Barreto informando que Feira de Santana, com o valor de R$ 2,50 da tarifa do transporte coletivo, só fica atrás de São Paulo, que custa R$ 3,00; Salvador, R$ 2,80 e Rio de Janeiro, R$ 2,75.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9607 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).