Relator do Conselho de Ética do Senado pede cassação do mandato de Demóstenes Torres

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
O relator no Conselho de Ética do Senado, Humberto Costa (PT-PE).
O relator no Conselho de Ética do Senado, Humberto Costa (PT-PE).
O relator no Conselho de Ética do Senado, Humberto Costa (PT-PE).
O relator no Conselho de Ética do Senado, Humberto Costa (PT-PE).

O senador Humberto Costa (PT-PE), relator do processo de quebra de decoro do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), no Conselho de Ética, pediu há pouco a cassação do mandato de parlamentar.

No voto, que está sendo lido neste momento para os demais integrantes do conselho, Costa declarou que Demóstenes atuava como um braço político do esquema de jogos ilegais montado pelo empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

“Considerado todo conjunto da obra, é impossível não concluir que ela o desabona. Quem julga somos nós, mas é o seu passado que o condena”, disse Costa.

Cachoeira está preso desde fevereiro apontado pela Polícia Federal como suspeito de comandar uma rede criminosa com a participação de empresários e políticos. De acordo com o relator, Demóstenes Torres usou seu mandato para beneficiar o empresário.

O documento tem 77 páginas. A primeira parte (nove páginas) faz uma descrição do processo, O voto corresponde às 68 páginas restantes.

Sobre Carlos Augusto 9653 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).