Feira de Santana: Ônibus da Princesinha pega fogo e vereador diz que falta conservação aos veículos

Ônibus da Princesinha pega fogo, em Feira de Santana.
Ônibus da Princesinha pega fogo, em Feira de Santana.

Um ônibus da empresa Princesinha, que fazia alinha Conceição I via Parque Brasil – Terminal Central, em Feira de Santana pegou fogo, por volta do meio-dia de ontem. A informação foi divulgada pelo vereador Frei Cal.

O incidente ocorreu na avenida João Durval, próximo a Igreja Nossa Senhora de Fátima, em frente à residência do vereador. O veículo conduzia cerca de 20 passageiros. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o ônibus pegou fogo na parte elétrica do capô onde fica o motor e a caixa de marchas.

Para o peemedebista, as empresas de transporte coletivo em Feira de Santana não conseguem atender as necessidades dos usuários, uma vez que, segundo ele, alguns ônibus não têm condições de rodar, devido à falta de conservação.

Frei Cal salientou que os problemas provocados por má conservação de ônibus coletivo não são novidades no município, sobretudo quando se refere à “empresa Princesinha”.

“Agora, chegou ao extremo de um ônibus pegar fogo, colocando em risco a vida de inúmeros passageiros e de pessoas que passavam pelo local”, observa.

O vereador lembrou-se de outros casos envolvendo ônibus quebrados da referida empresa, que causaram engarrafamentos no trânsito das avenidas João Durval Carneiro e Getúlio Vargas.

Câmara pede informações sobre suposto débito do Governo com fornecedora de caixão 

O fato teria ocorrido no dia 31 de maio, segundo o vereador Roberto Tourinho. Ele afirmou que, aflita pela morte de um irmão, uma pessoa buscou desesperadamente conseguir uma urna mortuária através da Prefeitura de Feira de Santana, não obteve êxito e acabou sendo atendida pela administração municipal de Irará.

 “A Prefeitura  chega à situação de nem mais conseguir atender as pessoas carentes, em apoio a sepultamentos, por falta de pagamento aos fornecedores de urna mortuária”, queixou-se Tourinho.

De autoria do vereador, foi aprovado requerimento ao Governo Municipal pedindo informações. A Casa quer saber há quanto tempo está suspenso o serviço de sepultamento às pessoas carentes.

Também quer o nome da empresa responsável pelo fornecimento de urnas mortuárias  para a Prefeitura e qual o valor que ela tem a receber, em atraso, do Governo Municipal.

Falta de urna funerária ocorreu por sete dias e não foi motivada por atraso de pagamento, afirma vereadora

Ex-secretária de Desenvolvimento Social do Município, a vereadora Gerusa Sampaio fez esclarecimentos, na sessão desta terça-feira (12) da Câmara, sobre a polêmica envolvendo a falta de urnas funerárias em programa de apoio a sepultamentos de responsabilidade da Prefeitura de Feira de Santana.

O assunto vem sendo tratado nos últimos dias por vários vereadores no Legislativo, que aprovou requerimento pedindo informações ao Governo Municipal sobre possível débito com empresa fornecedora dos caixões.

A vereadora garante que a falta de urnas funerárias não se deu por atraso de pagamento da parte do Município, mas pela demora da empresa no fornecimento do produto.

Segundo ela apurou, foram sete dias sem a disponibilidade de urnas funerárias na Secretaria de Desenvolvimento Social. A vereadora reconhece que nesse período várias famílias deixaram de ser atendidas. “Todos percebem agora a importância desse serviço. A demanda é muito grande”, assinala.

Gerusa disse que, às vezes, se ganha uma licitação e a empresa vencedora não é sediada no Município. “Atrasam na entrega da mercadoria”, justifica. “O atraso não decorre de débito, mas de empresa que não entregou as urnas. Não é justo atrelar isto a débitos”, afirmou.

Carro de motorista de táxi é encontrado em Goiás; segundo taxista assaltado pode ficar paraplégico 

Foi encontrado no estado de Goiás o automóvel do motorista de táxi França, vítima de assalto em Feira de Santana, na última segunda-feira (11). A informação é do vereador Otávio Joel de Araújo – Sargento Joel, que dirige uma associação de taxistas na cidade.

De acordo com informações obtidas pelo vereador, o marginal que cometeu o assalto foi preso. Seria um caminhoneiro viciado em crack e cocaína.

O outro taxista vítima de assalto nos últimos dias, Cristiano, que sofreu três tiros – dois  na cabeça – corre o risco de ficar paraplégico, conforme o vereador. Será submetido à cirurgia e os médicos vão tentar impedir que ele perca os movimentos. Um travesti teria cometido o crime.

“Vamos marcar uma audiência com secretário de Segurança Pública do Governo do Estado. Os taxistas estão vulneráveis demais ao crime nesta cidade, assim como toda a comunidade”, disse o vereador.

Falta de via alternativa para veículo pesado no posto fiscal e na balança causa engarrafamento na 116 norte 

A falta de vias alternativas para os veículos pesados está causando engarrafamentos na BR 116 norte – a rodovia Feira-Serrinha. O problema foi abordado na sessão desta terça-feira (12) da Câmara pelo vereador Justiniano França.

Segundo ele, os transtornos ocorrem tanto no trecho do posto fiscal da Receita Estadual quanto no da balança para pesagem de cargas, antes do entroncamento para a cidade de Tanquinho.

“Não há vias alternativas para os caminhões e carretas que necessitam parar nesses locais. Em qualquer dia e horário tem engarrafamento e sequer existe apoio da Polícia Rodoviária Federal”, observa o vereador.

Ele cobra providências do Departamento Nacional de Infra-Estrutura e Trânsito. “O DNIT tem que fazer um projeto para pistas alternativas nos dois locais. O volume é muito grande de caminhões e carretas naquele trecho”, diz ele.

Os veículos, de acordo com o vereador, param no meio da pista. O acesso ao posto fiscal e à balança acontece apenas poucos metros antes das instalações.

O vereador Marialvo Barreto considera “irresponsabilidade técnica” a forma como foram instalados o posto da Receita Estadual e o da balança. Ele diz que Centro de pesagem em rodovia de tráfego intenso sem área de recuo é um absurdo. “O motorista tem que ficar na pista esperando um bom tempo para entrar e assim são formados os engarrafamentos”.

 Guarda Municipal busca apoio da Câmara para que possa atuar em segurança pública 

Com o objetivo de propiciar à corporação que possa atuar em segurança pública “de fato e de direito”, a direção da Associação dos Guardas Municipais de Feira de Santana está buscando o apoio da Câmara para a viabilização de projetos vinculados às suas atividades.

O vice-presidente Jucemir Araújo dos Santos ocupou a Tribuna Livre da Casa da Cidadania nesta terça-feira (12) para apresentar aos vereadores as propostas da categoria. Cópia das proposições foi entregue ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Legislativo, vereador David Neto.

“Nossa meta é assegurar a ampliação das atividades da Guarda Municipal conforme preconizado na Lei Orgânica”, disse ele,

Jucemir observa que, na realidade,  a Guarda Municipal já pratica segurança pública, em ações como o acompanhamento às ambulâncias do SAMU, já faz segurança pública.

“Mas necessitamos de lei específica que assegure à Guarda a condição de atuar para manter a ordem pública e cuidar da integridade física do cidadão. Precisamos do respaldo jurídico para trabalhar”, argumenta.

As medidas propostas pela Guarda Municipal são alvo de projetos em tramitação no Congresso Nacional, segundo Jucemir. “Não estamos criando nada que não esteja previsto na Constituição”, observa.

Em relação a possíveis riscos pelo manejo de arma pelos guardas municipais, o vice-presidente da Associação de classe disse que existem cursos de capacitação, como os que são feitos na preparação de policiais militares.

A propósito, disse ele, não há a intenção da Guarda Municipal de “substituir” o policial militar, ao contrário de algumas especulações. “A Guarda quer, na verdade, somar esforços à Polícia Militar”.

Município deve desapropriar terrenos para ampliação de pista que dá acesso a FTC 

A Prefeitura de Feira de Santana deve providenciar a desapropriação de terrenos para ampliar a largura da pista que dá acesso à Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) em Feira de Santana. A proposta é do vereador David Neto.

Segundo ele, em discurso na Tribuna da Casa da Cidadania, durante a sessão desta terça-feira (12), a pista que dá acesso à FTC é demasiadamente estreita e necessita, urgentemente, de ser ampliada.

Observa o vereador que além da faculdade, com seus milhares de alunos, aquela região da cidade abriga outro órgão importante, o Centro de Ressocialização Melo Matos – que assiste a menores infratores.

Além dessas instituições, assinala, existem cerca de 40 condomínios naquelas imediações. “Imaginem os senhores que tem condomínio ali com cerca de 150 unidades. Se a situação já está complicada, no futuro teremos o caos”, afirmou.

Prefeito fará reunião nesta quarta sobre falta de intérprete de Libras no Joselito Amorim

Por interferência da Câmara Municipal, o prefeito Tarcízio Pimenta fará nesta quarta-feira (13/06/2012) reunião sobre a falta de intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais) no Centro Integrado de Educação Joselito Amorim. Pais de alunos portadores de deficiência auditiva estiveram na Câmara para pedir o apoio dos vereadores na solução do problema. O presidente da Casa da Cidadania, o vereador Ribeiro, agendou a reunião.

O vereador Justiniano França disse que desde o ano passado os pais vêm reivindicando, inclusive através de manifestações, a contratação de intérpretes de Libras para a unidade escolar.

“Nós temos naquela escola cerca de 12% de alunos surdos e não há um profissional intérprete de Libras na sala de aula para acompanhá-los. Por conta desta situação, as crianças nem fizeram provas na primeira unidade”, afirmou o democrata.

Justiniano fez um apelo ao presidente Ribeiro, que intercedesse junto ao Governo Municipal para resolver o problema da falta de intérprete de Libras no Centro Integrado de Educação Municipal Professor Joselito Falcão de Amorim.

O vereador Ribeiro, de imediato, convidou Justiniano e os pais de alunos que se encontravam nas galerias da Câmara para uma reunião na sala da Presidência. No retorno ao plenário e, Ribeiro relatou que o secretário José Raimundo e o prefeito Tarcízio Pimenta mostraram boa vontade para resolver o problema.

O prefeito vai se reunir amanhã, às 7 horas, com um intérprete de Libras, para tratar do problema. “Estou aqui solidário, como vereador e presidente da Câmara, para receber e encaminhar as reivindicações da comunidade”, disse o presidente.

Sobre Carlos Augusto 9462 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).