O Senado Brasileiro e o Bataclan de Maria Machadão

Senado Federal Brasileiro
Senado Federal Brasileiro

Segundo o Portal de Notícias, o senador Mário Couto (PSDB-PA) criticou o “cinismo” do bicheiro Carlinhos Cachoeira no depoimento à CPI mista que investiga suas relações com políticos e empresas. Mostrando ao Plenário a primeira página do jornal O Globo, em que Cachoeira aparece rindo, o parlamentar disse que a foto simboliza a desmoralização do Congresso: “olha como ele ri da nossa cara, sabendo que nada vai acontecer com ele! Rindo para os deputados e senadores, sabendo que nada vai acontecer com ele!”

Em depoimento “frenético” o Senador Mario Couto apregoa pelos quatro cantos do Senado Brasileiro, que o germe da corrupção faz nascer pelo Brasil diversos Carlinhos Cachoeira e Demóstenes Torres, que ainda não foram descobertos: “minhas denúncias de irregularidades no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que só não tiveram resultado em CPI porque os subordinados à presidência da Dilma não deixaram. O Tribunal de Contas manda dizer à presidência da República que 545 obras estão superfaturadas neste país. E sabe o que acontece? Nada. A corrupção tomou conta do Brasil. A corrupção ficou cínica neste país. A classe média está sendo roubada em seus impostos, sem condições de pagar suas dívidas, enquanto os “Cachoeiras da vida estão podres de dinheiro” – protestou o Senador”.

O Bataclan Reformado – 1930

Em 2009 a revista britânica “The Economist, uma das mais conceituadas do mundo, publicou um artigo sobre o Senado Brasileiro sob o título: “Casa de Horrores”, devido ao grande número de escândalos ocorridos. Relembra os atos secretos, a residência de R$ 4 milhões omitida por José Sarney, Presidente do Senado, as negociatas com os créditos consignados efetuados pelo seu neto José Adriano Sarney, a farra das passagens aéreas e o castelo de R$ 5 milhões não declarados à Receita Federal pelo ex diretor Agaciel Maia, o Mensalão, etc..

Pensando bem, se encontra mais seriedade na casa de Mãe Joana e no Bataclan de Maria Machadão – personagem criado por Jorge Amado no romance Gabriela, levado ao ar como novela pela Rede Globo – ou na Casa de Madame Sofia, onde um Senador mantinha uma amante, a Lady Kate, no programa humorístico, Zorra Total, do que no Senado Brasileiro. No Bataclan existe muito mais respeito e honestidade, a exemplo da fidelidade no relacionamento amoroso de Zarolha (Leona Cavalli), uma das meninas do Bataclan, com Nacib (Humberto Martins), do que no Senado Brasileiro. A ética no Bataclan é uma realidade, infelizmente não ocorre esta mesma situação no Senado Federal Brasileiro.

É muito complexo se fazer um comentário sobre respeito quando o assunto é a política brasileira, onde a corrupção, a bandalheira, a impunidade, a imoralidade política nos leva a crer que neste universo de senadores, deputados, governadores, vereadores, quem é honesto?

O Bataclan Original – 1925

A um bom tempo que a cultura do rouba mas faz, tomou conta do país e não há nenhuma punição para os vilões.  Infelizmente esta prática se encorpou e passou a ser regra geral entre os políticos brasileiros. É preciso que o cidadão brasileiro tome uma atitude drástica nas próximas eleições, a fim de evitar que este descalabro moral continue aviltando nosso País.

Não dá para admitir que o neto do Presidente do Senado, José Sarney, recebesse como proventos US$ 50 mil dólares por ano, para exercer o cargo de secretário no Senado, nomeado “por ato secreto” do Diretor Agaciel Maia, compadre de José Sarney. Além disso, quatro senadores recebiam ilicitamente, auxilio moradia que totalizava uma quantia em torno de US $ 80 mil dólares por ano.

Enquanto ocorrem estes escândalos no meio político brasileiro, onde se rouba a roldão, digo, se desvia verbas porque quem rouba é ladrão de galinha, o trabalhador brasileiro – sem querer parafrasear o Profeta Raul Seixas – aguarda sentado no trono do seu apartamento ou de uma residência qualquer, com a boca escancarada cheia de dentes – o da grande maioria, podres – o momento de fazer a sua declaração do Imposto de Renda. Por estes e tantos outros atos corruptos é que, segundo os institutos de pesquisas, nas próximas eleições o índice de votos nulos será alarmante.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112723 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]