Empresários apresentam ao deputado Zé Neto pleito de criação de Câmara Técnica em Feira de Santana

“Vou trabalhar para garantir que Feira tenha, o mais rápido possível, uma Câmara Técnica com a presença de todos os atores fundamentais para o desenvolvimento da indústria”, afirma Zé Neto.
“Vou trabalhar para garantir que Feira tenha, o mais rápido possível, uma Câmara Técnica com a presença de todos os atores fundamentais para o desenvolvimento da indústria”, afirma Zé Neto.
 “Vou trabalhar para garantir que Feira tenha, o mais rápido possível, uma Câmara Técnica com a presença de todos os atores fundamentais para o desenvolvimento da indústria”, afirma Zé Neto.
“Vou trabalhar para garantir que Feira tenha, o mais rápido possível, uma Câmara Técnica com a presença de todos os atores fundamentais para o desenvolvimento da indústria”, afirma Zé Neto.

Com vistas a discutir as cadeias produtivas das indústrias em Feira de Santana (FS) e visando estabelecer um marco regulatório nos diálogos – tanto com os poderes instituídos quanto com fornecedores e trabalhadores do município-, empresários dos ramos da metalurgia, alimentos, indústrias e demais organizações, representadas pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), querem reproduzir no município o modelo da Cadeia Produtiva da Indústria construído pelo Governo do Estado.

Estas questões foram discutidas com o deputado estadual e líder de Governo, Zé Neto (PT), nesta segunda-feira (04/06/2012), na Assembleia Legislativa da Bahia. A subsecretária de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir), Eliana Boaventura, acompanhou as discussões.

Diversas questões foram pontuadas, desde a necessidade de melhor relacionado com representações do Centro de Subaé, com as Secretarias da Indústria e da Fazenda, com os governos Federal e Municipal, instituições financeiras, com organizações e associações sindicais ligadas aos funcionários das industrias, até questões relacionadas aos trabalhadores. Segundo empresários, os debates têm ocorridos somente no tocante às questões salariais da categoria, não havendo o compartilhamento de outras situações que podiam ajudar a constituir discussões de melhor trato, caso houvesse diálogos anteriores.

Com relação aos poderes do Estado, Município e União os empresários colocaram que é preciso existir mais interatividade. Eles se dispuseram, ainda, a ajudar nesses aspectos, podendo fazer com que essa situação, que antes dificultava e criava entraves para o setor da industrial, através de arranjos com construtores fundamentais e demais atores da sociedade, possam ser resolvidos com mais eficiência.

“Sempre que houver diálogo com todos os setores estarei ajudando. Acredito que o caminho é entender que setor produtivo precisa de debate. E este não pode acontecer apenas nas crises, por conta de que nas crises nem sempre temos racionalidade suficiente para fazer com que projetos de médio e longo prazo possam evoluir. Portanto vou trabalhar ao máximo para garantir que Feira de Santana tenha, o mais rápido possível, uma Câmara Técnica com a presença de todos os atores fundamentais para o desenvolvimento da indústria”, disse o deputado.

Investimentos 

Na oportunidade, Zé Neto falou dos diversos esforços realizados pelo Governo do Estado na busca da modernização da região de Feira de Santana. Em relação à industrialização e infra-estrutura, mencionou que até fim da semana há previsão de publicação do edital da Avenida Nóide Cerqueira e que até o dia 16 de junho será aberto o edital do Centro de Convenções da cidade, com previsão de início da obra já nos próximos meses.

O deputado falou da cobertura de esgoto do município, que hoje já passa a marca dos 80% (antes era apenas 35%), e dos investimentos realizados na área de saneamento básico e fornecimento de água que totalizam mais de R$ 121 milhões. Os investimentos atendem principalmente a região norte da cidade, que há anos estava carente de atendimentos públicos nessa modalidade.

Zé Neto ressaltou também os trabalhos em prol do Centro Industrial de Subaé (CIS). “Acabamos de fazer toda a infra-estrutura necessária para o tráfego de veículo, e logo o projeto estará a disposição de novas indústrias. Outra área também já está a caminho, com um projeto de estruturação da mesma. A nossa proposta é avançar na ideia de construir o CIS Norte e realizar o projeto executivo do Centro de Logística de Feira de Santana”.

Estiveram presentes na reunião representantes das empresas Triunfo Alumínio, Rhede Transformadores, Yazaki do Brasil, Simnefes, Regeja e Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB).

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9606 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).