Destinação adequada da manipueira é tema de campanha da EBDA

Prensagem da mandioca triturada gera a manipueira. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Prensagem da mandioca triturada gera a manipueira. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Prensagem da mandioca triturada gera a manipueira. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Prensagem da mandioca triturada gera a manipueira. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

Na próxima terça-feira (05/06/2012), será comemorado o dia nacional do meio ambiente. A Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), por meio da gerência Regional de Itabuna, vinculada a Secretaria da Agricultura, aproveitará a data para lançar uma campanha sobre a destinação adequada da manipueira. O líquido proveniente da prensagem da mandioca é resíduo que apresenta um odor característico e é um potente agente de poluição ambiental, superior ao esgoto doméstico.

A campanha é uma iniciativa do engenheiro agrônomo da EBDA Paulo Beline, que coordena a cadeia produtiva da mandioca na região. Ele explica que a destinação incorreta da manipueira é um grave problema encontrado nos locais de processamento de mandioca, como no município de Buerarerma, no Sul da Bahia, famoso nacionalmente pela produção e qualidade da farinha. “Realizaremos uma campanha educativa de forma extensiva com visitas às propriedades e através da imprensa regional, orientando os produtores de farinha e buscando alternativas, a exemplo da aquisição de reservatórios para a manipueira”, disse Beline.

Beline fará palestras sobre o assunto nas regiões de atuação da Regional da EBDA de Itabuna, e mostrará para os produtores de farinha os riscos desse resíduo. O técnico também informará a possibilidade de multiaproveitamento da manipueira, que pode ser utilizada para fazer tijolos, na alimentação animal, no controle de pragas e doenças de plantas, e na produção de biogás. “O próprio desconhecimento sobre o potencial de uso da substância leva ao descarte incorreto”, comentou Beline.

O engenheiro agrônomo da EBDA levará a discussão também para as microrregiões de Buerarema, Una e Ilhéus, municípios que têm um elevado número de agricultores que trabalham com essa cultura. Além das palestras, eles receberão material educativo sobre o assunto. “Paralela a essa ação estamos realizando um diagnóstico sobre a sanidade das casas de farinha. A maioria funciona de forma artesanal, nos quintais dos agricultores”, ressaltou Beline, acrescentando que o número das Unidades de Processamento de Mandioca, nesses três municípios, é superior a 75.

Com a colaboração do técnico agropecuário, Mateus Paraguai, que atua na Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), por meio do Programa Pacto Federativo, Paulo Beline está elaborando um projeto para a aquisição de 80 reservatórios para a recepção da manipueira. O material será obtido através de uma parceria com a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e distribuído entre os agricultores familiares que processam mandioca.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9605 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).