CIMATEC é referência em educação e tecnologia A excelência no atendimento às demandas da indústria, fez da unidade, modelo para construção de outros centros tecnológicos no País

Aluno manipula braço robótico no CIMATEC.
Aluno manipula braço robótico no CIMATEC.
Aluno manipula braço robótico no CIMATEC.
Aluno manipula braço robótico no CIMATEC.

A perspectiva de um futuro mais promissor por meio da educação profissionalizante é uma das conquistas celebradas pelo SENAI-BA, que já formou mais de 500 alunos pelo programa federal e oferece, até o fim do ano, mais de 18 mil vagas em todo o estado. A marca faz do Serviço Nacional de Aprendizagem a instituição líder na oferta de matrículas do Pronatec na Bahia.

A experiência e a qualidade em formação profissional já são uma marca do SENAI-BA, que tem no Cimatec a síntese de um modelo bem sucedido de interação de teoria e prática, com foco nas necessidades da indústria. Além de preparar pessoas para o mercado de trabalho – desde o nível básico até o doutorado –, a instituição oferece serviços técnicos e tecnológicos e desenvolve pesquisa aplicada de produtos e processos, promovendo inovação no setor industrial.

O alto nível técnico das equipes do Cimatec, os laboratórios e equipamentos de ponta de suas instalações e os resultados alcançados em resposta às necessidades da indústria fizeram da unidade mais avançada do SENAI no País uma referência para outro programa federal, o projeto-piloto da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). A instituição é um dos três centros técnicos de excelência a integrar a experiência junto ao Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT) e o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), cada qual em suas áreas específicas de especialização.

“Procuramos construir um centro voltado para resolver os problemas da indústria, sem burocracia e com a agilidade que o mercado precisa. Em uma indústria, não importa o que aconteça, é preciso produzir todo dia, é preciso melhorar continuamente os processos, buscar competitividade, a qualidade dos produtos e tudo isso é feito com pessoas, com conhecimento, com desenvolvimento da pesquisa”, afirma o presidente da FIEB e vice-presidente da CNI, José de Freitas Mascarenhas.

Ao anunciar, no ano passado, um empréstimo de R$ 1,5 bilhão para o projeto de expansão do SENAI Nacional, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, ressaltou que a unidade baiana serviria de modelo para a implantação de novos centros tecnológicos no Brasil. “O Cimatec é algo precioso; uma verdadeira joia da Coroa da Bahia”, afirmou o executivo.

Expansão – Abrangendo 11 áreas de competência, o Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia vai ampliar sua capacidade de atendimento aos desafios propostos pela indústria baiana e nacional. Já estão em andamento as obras dos Cimatec 3 e 4. Os novos prédios vão abrigar um núcleo de modelagem computacional e dois centros nacionais de tecnologia, um de logística e outro de conformação mecânica. Este último será o primeiro a ser instalado no Brasil.

“Em relação à capacitação profissional, por exemplo, o número de alunos dos cursos presenciais, atualmente 8 mil, vai dobrar, podendo chegar a cerca de 20 mil. Isso sem contar com a atuação educacional nas empresas”, explicou o diretor regional do SENAI-BA, Leone Peter.

O núcleo de Modelagem Computacional e Realidade Virtual vai possibilitar o aumento da produtividade com menos custos e riscos para as empresas. No centro de referência em Logística, serão realizadas pesquisas de desenvolvimento e gestão de produtos. Já no centro de conformação mecânica e fundição, único do gênero no país, serão produzidas peças de metal robustas (como equipamentos para navios) e também de acabamento mais fino, feitas pelo processo de estampagem, a exemplo das carrocerias de automóveis.

A concepção do projeto e a capacitação das equipes são fruto de parcerias firmadas com a Universidade de Aachen e o Instituto Fraunhofer IML, da Alemanha, instituições de referência internacional em tecnologia nas áreas-foco das novas unidades do Cimatec. A construção dos novos prédios, iniciada em fevereiro, tem previsão de entrega em 14 meses.

Depoimento

“Ampliei meus conhecimentos na área (ambiental) e, agora, sabendo que estou mais preparada, vou em busca de uma vaga no mercado de trabalho”, afirma confiante Emilene Cardoso, 17. A jovem se formou, em março, no curso de Auxiliar de Fiscalização Ambiental, oferecido pelo SENAI no âmbito do Pronatec e será um dos 21 ex-alunos a receber certificação na cerimônia de comemoração dos 10 anos do Cimatec, dia 11 de junho.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112592 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]