Secretaria de Portos autoriza obras do Terminal Marítimo de Salvador

Porto de Salvador ganhará uma nova área para embarque e desembarque de passageiros. Equipamento terá vista panorâmica para a Baía de Todos-os-Santos, com área de lazer e entretenimento.
Porto de Salvador ganhará uma nova área para embarque e desembarque de passageiros. Equipamento terá vista panorâmica para a Baía de Todos-os-Santos, com área de lazer e entretenimento.

O início imediato das obras do Terminal Marítimo de Passageiros de Salvador foi autorizado ontem pelo ministro dos Portos, Leônidas Cristino, em ato com a presença do governador Jaques Wagner.

Durante o evento, realizado nos armazéns 1 e 2 da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), no Comércio, o ministro também autorizou a abertura de licitação para ampliação do quebra-mar em mais 405 metros ao norte.

Segundo o ministro, as ações terão impacto positivo para o estado. “O Porto de Salvador é extraordinário para o avanço da economia.

Estamos estimulando um melhor desempenho deste equipamento para a Copa do Mundo, porém é importante destacar que o terminal vai ficar de legado para a população, ao final do evento, e incrementar cada vez mais o turismo de cruzeiros na Bahia e no Brasil.”

Desempenho – Ele disse que a Bahia está melhorando o desempenho no sistema portuário nacional. “O Porto de Aratu teve crescimento de 10% no primeiro trimestre deste ano e o de Salvador registrou incremento na movimentação de contêineres de 6%.

Precisamos, cada vez mais, de portos eficientes. Ontem (quinta), lançamos em Salvador o Porto Sem Papel, que é um ponto inicial para a inteligência logística.”

De acordo com o governador, a construção do terminal de passageiros e a modernização do porto são necessárias. “O Porto de Salvador é o terceiro do Brasil em recepção de cruzeiros e, somente em 2011, recebeu 300 mil turistas. Este terminal vai nos dar boa condição para recepcionar.”

Sobre o lançamento do projeto Porto Sem Papel, ele disse que possibilitará maior celeridade aos trabalhos portuários. “Quanto mais o navio espera, são impostas multas para o dono da carga.”

Wagner ressaltou que Salvador tem a maior baía tropical do mundo, com áreas abrigadas excepcionais. “Neste mês, ainda devemos receber a presidenta Dilma para lançar a pedra fundamental do Estaleiro Enseada do Paraguaçu.

Estamos adensando não só o turismo, mas a área industrial e portuária, que é um potencial que deve ser aproveitado em prol do povo baiano.”

Turismo, emprego e renda – A cessão dos galpões para a construção do terminal, de acordo com o presidente da Codeba, José Rebouças, não vai atrapalhar a operação do Porto de Salvador.

“A modernização da operação de carga se dá pela ampliação de terminais de contêineres e estamos apenas fazendo transferência da tecnologia de operação.”

O secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Nilton Vasconcelos, explicou que a construção do terminal terá reflexos na geração de emprego e renda.

“O aumento da atividade do turismo implica em utilização da rede hoteleira, na procura de bares e restaurantes, de guias turísticos, serviços de transporte. Com o crescimento desta cadeia produtiva, há grande impacto na geração de emprego.”

O novo Terminal Marítimo de Passageiros de Salvador terá vista panorâmica para a Baía de Todos-os-Santos, com área de lazer e entretenimento distribuída em 3.400 metros quadrados, onde atualmente ficam os galpões 1 e 2 da Codeba.

O projeto, no valor de aproximadamente R$ 30,2 milhões, será executado pela Chroma Construções, vencedora da licitação, que deve concluir as obras em maio de 2013. Os recursos fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC/Copa).

O terminal abrigará o embarque e o desembarque com espaço para check-in e check-out, alfândega, área de despacho de bagagens, espaço de convivência, restaurante e local para instalação dos postos de órgãos ligados à atividade portuária. Terá ainda mais 5.600 metros quadrados para estacionamento de carros de passeio, ônibus, vans e táxis.

Para o secretário estadual do Turismo, Domingos Leonelli, a nova estrutura permitirá que Salvador deixe de ser apenas receptor de cruzeiros e se torne uma cidade emissora deste tipo de viagem.

“Os cruzeiros poderão partir daqui. Isto, para o turismo, é fundamental, porque os turistas vêm dois ou três dias antes da partida, se hospedam, fazem passeios, e depois do cruzeiro retornam a Salvador, ficando mais dois ou três dias.”

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9605 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).