Municípios baianos discutem aprovação de projeto de lei para proteger Rio Paraguaçu

Afonso Florence: “O Rio Paraguaçu é muito importante para o nosso estado e para o nosso Brasil, pois dele dependem milhares de baianos."
Afonso Florence: “O Rio Paraguaçu é muito importante para o nosso estado e para o nosso Brasil, pois dele dependem milhares de baianos."
Afonso Florence: “O Rio Paraguaçu é muito importante para o nosso estado e para o nosso Brasil, pois dele dependem milhares de baianos."
Afonso Florence: “O Rio Paraguaçu é muito importante para o nosso estado e para o nosso Brasil, pois dele dependem milhares de baianos.”

Municípios que compõem a Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu se reunirão, amanhã (25/05/2012), para discutir a extensão da atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para o Rio Paraguaçu. A audiência pública acontecerá, a partir das 9h, na Câmara Municipal de Itaberaba e contará com a presença de diversos prefeitos, vereadores, secretários municipais, ambientalistas e representantes políticos da região.

O “Movimento Paraguaçu Rio da Bahia”, como é chamado, luta pela aprovação de um de uma lei que altere a razão social da Codevasf, órgão vinculado ao Ministério da Integração Nacional, para que ele passe a atuar na bacia do Paraguaçu. “São mais de 1.700 km de matas ciliares que precisam ser recuperadas, inúmeros esgotos que são jogados em suas águas e precisam receber tratamento. O maior rio da Bahia está sofrendo uma degradação absurda, que inclusive piora com a estiagem, e ele não pode passar por isso. O Paraguaçu necessita, urgentemente, de investimentos, políticas públicas e fiscalização”, afirma o prefeito de Nova Redenção, Ivan Soares (PT).

Segundo Ivan, as autoridades dos municípios da Bacia do Paraguaçu pretendem mobilizar o Ministério da Integração, através da bancada da Bahia e da Câmara dos Deputados, para que aconteça o mesmo que ocorreu com os rios Itapecuru e Mearim e seja criada uma superintendência da Codevasf na região do Paraguaçu. “Já contamos com o apoio importante do deputado federal Afonso Florence (PT-BA), que se sensibilizou com a nossa causa e já apresentou Projeto de Lei e Indicação à presidenta Dilma, neste sentido”, destaca Ivan.

“O Rio Paraguaçu é muito importante para o nosso estado e para o nosso Brasil, pois dele dependem milhares de baianos. Vou lutar junto com o ‘Movimento Paraguaçu Rio da Bahia’ para que o Paraguaçu passe a ser gerido pela Codevasf”, confirmou o deputado Afonso Florence.

Bacia do Paraguaçu

Considerada como o mais importante sistema fluvial de domínio inteiramente estadual, a Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu está localizada na região Centro-Leste da Bahia, ocupando uma área de 55.317 km², que corresponde a cerca de 10,14% do território baiano. É uma das mais estratégicas do estado da Bahia, sendo o rio Paraguaçu responsável por mais de 60% da água que abastece a capital baiana, Salvador. Dentre os seus afluentes, destacam-se os rios Jacuípe, Capivari, Santo Antônio, Jacaré, Espalhado, Utinga, Riachão, Serrano, Preto, Una e o do Peixe.

De acordo com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema), 86 municípios compõem a bacia e estes são responsáveis por cerca de 20% da arrecadação estadual.

Dentre as atividades econômicas, predominam na região a agricultura irrigada, agricultura familiar, a mineração e o turismo, que nesses últimos anos vem recebendo importantes incrementos dos governos estadual e federal.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9292 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).