Gujão Alimentos passa a integrar o SISIBI na Bahia

Sede da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. Para garantir o ingresso da Gujão ao Sisbi a Adab realizou auditorias no estabelecimento, avaliando procedimentos de serviço, documentos e planilhas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Sede da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. Para garantir o ingresso da Gujão ao Sisbi a Adab realizou auditorias no estabelecimento, avaliando procedimentos de serviço, documentos e planilhas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Sede da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. Para garantir o ingresso da Gujão ao Sisbi a Adab realizou auditorias no estabelecimento, avaliando procedimentos de serviço, documentos e planilhas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Sede da Gujão Alimentos em São Gonçalo dos Campos. Para garantir o ingresso da Gujão ao Sisbi a Adab realizou auditorias no estabelecimento, avaliando procedimentos de serviço, documentos e planilhas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

O Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi), continua avançando no Estado. Por intermédio da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, a Gujão Alimentos, um dos maiores abatedouros avícolas baiano, passa a integrar o Sisbi. Este é o segundo empreendimento do segmento de aves a fazer parte do sistema brasileiro de inspeção na Bahia que conta com oito estabelecimentos com o selo do Serviço de Inspeção Estadual (S.I.E).

A Bahia está entre os três primeiros Estados do país a aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal, seguido de Minas Gerais e Paraná. Esse sistema permite aos serviços de Inspeção Estadual e Municipal a equivalência com o Serviço de Inspeção Federal (S.I.F.), ampliando o comércio interestadual de produtos de origem animal da Bahia nas diversas escalas de produção em todo o Brasil.

Para garantir o ingresso da Gujão ao Sisbi a Adab realizou auditorias no estabelecimento, avaliando procedimentos de serviço, documentos e planilhas. Também foram realizados treinamentos com o quadro funcional, bem como cursos em parceria com o Ministério da Agricultura com o propósito de harmonizar e padronizar os procedimentos de inspeção. “Com a adesão das empresas ao Sisbi, o consumidor final tem a garantia da segurança alimentar com produtos saudáveis e de qualidade em sua mesa”, explicou o secretário Estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo, Eduardo Salles, durante a entrega do certificado aos diretores da Gujão Alimentos.

A Adab tem recebido solicitações de indústrias baianas para ingressar neste sistema. “Isso demonstra o entendimento de toda a cadeia produtiva em trazer benefícios ao setor, em oferecer um produto de qualidade à população, buscando novos mercados e colocando a Bahia em condições de competitividade em todas as Unidades da Federação”, acrescentou o diretor Geral da Adab, Paulo Emílio Torres, esclarecendo que os estabelecimentos auditados ganham com a possibilidade de ampliação do mercado, o município gera mais emprego e renda e o consumidor tem um alimento mais seguro à mesa.

Outro fator determinante para o ingresso dos abatedouros de aves ao Sisbi é a defesa sanitária animal desenvolvida pela Adab. Desde dezembro do ano passado a Bahia possui a classificação no grupo “B” na área de sanidade avícola e a certificação dos plantéis baianos como livres das doenças de Newcastle e Influenza Aviária. Além disso, o Estado possui cadastro georreferenciado de aves de subsistência em torno de matrizeiros, sítios de invernada e aves de subsistência nos assentamentos. “Todos os procedimentos de defesa contribuem para a segurança e o desenvolvimento da atividade que, com a garantia da sanidade, podem ser comercializados no mundo todo”, finalizou Paulo Emílio.

Sobre Carlos Augusto 9705 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).