Governo baiano articula medidas para minimizar maior seca dos últimos 30 anos

Governo Jaques Wagner implementa ações para combater efeitos da seca na região, considerada a pior dos últimos 30 anos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Governo Jaques Wagner implementa ações para combater efeitos da seca na região, considerada a pior dos últimos 30 anos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Governo Jaques Wagner implementa ações para combater efeitos da seca na região, considerada a pior dos últimos 30 anos.
Governo Jaques Wagner implementa ações para combater efeitos da seca na região, considerada a pior dos últimos 30 anos. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

A  estiagem que afeta a Bahia levou 242 municípios a decretar estado de emergência. Cerca de 2,7 milhões de pessoas são afetadas pala seca, segundo a Defesa Civil do estado da Bahia. O coordenador do serviço, Salvador Brito, disse que uma série de esforços conjuntos são implementados para minimizar os efeitos da seca na região, considerada a pior dos últimos 30 anos.

Brito disse que o governo da Bahia fechou parcerias com o governo federal e empresas públicas para a abertura de poços artesianos, inclusive recuperando os já existentes e fazendo a manutenção daqueles que não estão com a estrutura ideal. Também está em construção um novo sistema de captação de água destinada especialmente aos 247 municípios afetados pela seca.

Segundo Brito, o governo baiano inaugurou uma adutora do projeto de Água do Sertão que já está em funcionamento e abastecendo o município de Cícero Dantas, além de seus vizinhos. Ele disse ainda que estão em construção mais duas adutoras  e até o final do ano serão concluídas. Essas duas adutoras se destinam às regiões de influência dos município de Guanambi e Caetité.

De acordo com a Defesa Civil da Bahia, há, ainda, distribuição de água por meio de carros-pipas. Esses veículos são utilizados também para distribuição de cestas básicas às pessoas ameaçadas de risco de segurança alimentar. Brito disse que há municípios nos quais até 100% da safra e do rebanho podem se perder em decorrência da falta de água.

 “Os criadores estão perdendo seu rebanho e outros estão vendendo a qualquer preço para não deixar morrer. O governo também está ajudando no abastecimento da ração, mas não é suficiente”, disse Brito.

A Casa Civil do estado informou ainda que  foi distribuído hoje (21/05/2012) o sétimo lote de vales cestas básicas para famílias em situação de insegurança alimentar. O objetivo é entregar até o final do dia 26.660 vales cestas básicas, com ajuda do Banco do Brasil, em 35 municípios em estado de emergência.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que a previsão para a Bahia é  céu  nublado com pancadas de chuva  no Recôncavo e região  cacaueira. Demais áreas parcialmente  nublado com chuvas isoladas no nordeste, planalto de Conquista, sudoeste e na Chapada Diamantina. A temperatura registrada ficará entre a mínima de 15 graus Celsius (ºC) e a máxima de 32°C para todo o estado.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9373 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).