Deputado federal Fábio Souto critica alta carga tributária do Brasil

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Fábio Souto: “O contribuinte quer melhorias nos serviços públicos, quer ver seu dinheiro sendo empregado de forma correta e transparente, quer benefícios em troca de todo esse esforço."
Fábio Souto: “O contribuinte quer melhorias nos serviços públicos, quer ver seu dinheiro sendo empregado de forma correta e transparente, quer benefícios em troca de todo esse esforço."
Fábio Souto: “O contribuinte quer melhorias nos serviços públicos, quer ver seu dinheiro sendo empregado de forma correta e transparente, quer benefícios em troca de todo esse esforço."
Fábio Souto: “O contribuinte quer melhorias nos serviços públicos, quer ver seu dinheiro sendo empregado de forma correta e transparente, quer benefícios em troca de todo esse esforço."

O brasileiro trabalhou de 1º de janeiro até hoje apenas para pagar tributos. Por esse motivo, em 25 de maio é celebrado o Dia Nacional do Respeito ao Contribuinte e da Liberdade de Impostos. A alta carga tributária do país, que consome cerca de 40% de tudo o que o trabalhador recebe ao longo do ano, foi alvo de duras críticas do deputado Fábio Souto (DEM/BA). Ele afirmou que é necessário reduzir a taxa de arrecadação no Brasil e melhorar os serviços para a população.

“O contribuinte quer melhorias nos serviços públicos, quer ver seu dinheiro sendo empregado de forma correta e transparente, quer benefícios em troca de todo esse esforço. O brasileiro precisa ser respeitado não só hoje, mas em todos os dias do ano. E respeito significa diminuição da carga tributária. Está mais que na hora de o Brasil realizar a tão sonhada Reforma Tributária e deixar de explorar os trabalhadores de forma tão voraz”, destacou Souto. Em discurso na Câmara dos Deputados nessa quinta-feira, 24, o parlamentar comentou a insatisfação da população com os impostos abusivos.            São quase cinco meses trabalhados no ano apenas para pagar impostos federais, estaduais e municipais. A data, que de comemorativa não tem nada, segundo o deputado, serve para reflexão sobre o papel do contribuinte para o desenvolvimento do Brasil. “Devemos buscar uma conscientização sobre a necessidade da redução da carga tributária e da aplicação correta do dinheiro público arrecadado”, indicou.

 

Sobre Carlos Augusto 9654 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).