Com R$ 30 milhões oriundos do orçamento da União, reitor da UFRB promete que Campus de Feira de Santana estará pronto em 2014, mas alerta que sociedade deve apoiar projeto

Tarcízio Pimenta e Paulo Gabriel Soledade diálogo com objetivo de construir em Feira d eSntana um moderno e bem equipado campus universitário. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Tarcízio Pimenta e Paulo Gabriel Soledade diálogo com objetivo de construir em Feira d eSntana um moderno e bem equipado campus universitário. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Membros do gabinete do prefeito Tarcízio Pimenta e da UFRB acompanharam reunião. Tarcízio Pimenta e Paulo Gabriel Soledade diálogo com objetivo de construir em Feira d eSntana um moderno e bem equipado campus universitário. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Membros do gabinete do prefeito Tarcízio Pimenta e da UFRB acompanharam reunião. Tarcízio Pimenta e Paulo Gabriel Soledade diálogo com objetivo de construir em Feira d eSntana um moderno e bem equipado campus universitário. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

A visita de Paulo Gabriel Soledade Nacif, reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) é um dos momentos a serem comemorados pela sociedade feirense. Na última sexta-feira (25/05/20102), Gabriel esteve reunido com o prefeito de Feira de Santana, no Museu Parque do Saber, oportunidade em que explicitou como será o futuro Campus da instituição no município.

Segundo Gabriel, serão necessários R$ 30 milhões de investimentos federais, oriundos do orçamento da União para que o empreendimento seja erguido em uma área de 200 tarefas (cada tarefa tem 4.356m²). “Mas do que um investimento é uma intervenção no plano diretor da cidade, você passa a construir um equipamento que tem uma dinâmica infinitamente maior do que qualquer outro.”, explica e segue, “a área de grandes dimensões comportara uma Cidade Universitária com as instalações necessárias ao pleno funcionamento do projeto”.

Mas alerta, “uma universidade define um rumo de crescimento. Quando um ente privado doa uma área é evidente que a área ao redor tem uma valorização significativa. Nesses casos os nossos diálogos com a iniciativa privada poderá inclusive se dá via edital de doação. É necessário que a comunidade de Feira de Santana apoie o projeto e queira que ele se concretize. Algumas cidades chegaram a oferecer, além do terreno, os prédios necessários ao funcionamento da universidade.”

Aquisição do terreno

O nó górdio da questão continua sendo o terreno aonde vai se instalar a universidade. Com a escalda de preços, fruto da expansão e especulação imobiliária, a tarefa não é das mais fáceis para o poder público municipal. Que, neste caso, é responsável pela doação do terreno à UFRB.

O prefeito Tarcízio Pimenta explica que tem conversado com segmentos empresariais, sobre a possibilidade dos mesmos doarem à área à UFRB. Segundo Pimenta, o grupo empresarial responsável pelo empreendimento Reserva Guyrá pode ser uma das opções.

“A prefeitura celebrou um convênio para asfaltamento de alta qualidade no acesso viário da Artêmia Pires ao empreendimento residencial Reserva Guyrá. Acredito que podemos avançar na conversa e celebrar está doação. Mesmo porque, os terrenos dos empreendedores teriam considerável valorização, uma vez que recebessem o equipamento do porte de um Campus da UFRB”, destaca Pimenta.

O prefeito disse estar empenhado na concretização deste empreendimento, e que em último caso, está disposto a promover uma desapropriação para que “Feira de Santana dê um salto definitivo rumo ao progresso científico e tecnológico”.

Saiba +

O campus da UFRB de Feira de Santana deverá dispor de pelo menos 80 professores. Serão oferecidos, em princípio, entre cinco e dez cursos de graduação.

Durante a reunião estiveram presentes o professor da UFRB, Tiago Mota; chefe de gabinete do prefeito, Milton Britto; e secretários municipais Nivaldo Vieira (Relações Interinstitucionais) e Fabricio Almeida (Comunicação Social).

Leia+

Empreendimento com padrão ambiental, Residencial Reserva Guyrá é projetado na categoria de loteamento sustentável

Sem definir área de 100 hectares, Construção do Campus da UFRB em Feira de Santana permanece como utopia. Confira entrevista com Carlos Cortês

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9607 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).