Com investimentos de R$ 500 milhões, cervejaria Itaipava escolhe Alagoinhas para receber planta industrial

Cervejaria Itaipava escolhe Alagoinhas para receber planta industrial. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Cervejaria Itaipava escolhe Alagoinhas para receber planta industrial. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Cervejaria Itaipava escolhe Alagoinhas para receber planta industrial. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Cervejaria Itaipava escolhe Alagoinhas para receber planta industrial. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Disputada pelos estados de Ceará e Pernambuco, a primeira fábrica do grupo Petrópolis no Nordeste será instalada na Bahia. A informação foi confirmada pelo secretário de Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, que anunciou o investimento de R$ 500 milhões e o local de instalação, na cidade de Alagoinhas. Além dos incentivos fiscais concedidos pelo Estado através de vantagens sobre o ICMS e o IPI na compra de equipamentos, a qualidade da água e a intenção do governador Jaques Wagner em consolidar um pólo de bebidas na cidade, foram questões decisivas para a escolha do município.

A decisão foi comemorada pelo deputado Joseildo Ramos (PT) que acompanhou as tratativas com a empresa. “O governo vai mudando o panorama do desenvolvimento, induzindo a descentralização dos investimentos e diminuindo as desigualdades regionais”, destacou. O Grupo Petrópolis é responsável pelas marcas de cerveja Itaipava e Crystal e já adquiriu um terreno para construção da fábrica que deve ficar pronta em dois anos. O grupo responde por cerca de 10% do mercado nacional de cervejas. Suas fábricas e vendas estão concentradas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, mas eles pretendem avançar na região Nordeste, onde a AmBev e a Schincariol dominam o mercado.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9303 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).