Chega à Bahia a mais importante mostra de arte contemporânea de 2012. ‘Estranhamente Possível’ de Maurício Dias e Walter Riedweg pode ser vista a partir de hoje no MAM

Maurício Dias e Walter Riedweg.
Maurício Dias e Walter Riedweg.
Maurício Dias e Walter Riedweg.
Maurício Dias e Walter Riedweg.

O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) recebe a primeira exposição individual dos artistas Dias&Riedweg (Maurício Dias e Walter Riedweg) em Salvador, com abertura dia 18 de maio de 2012. A mostra, chamada Estranhamente Possível, fica em cartaz até 22 de julho e traz o inédito trabalho audiovisual ‘Água de Chuva no Mar’, fruto da residência artística do duo no MAM-BA, em janeiro deste ano, com moradores da comunidade Solar do Unhão – aglomerado centenário com cerca de 2,5 mil moradores e 160 casas na borda da Baía de Todos os Santos, vizinha ao museu baiano.

A obra resulta em um evento reflexivo e poético marcado pela troca de experiências, com questões ligadas à alteridade, identidade e colaboração. A narrativa de Dias&Riedweg surge dessas proposições e da aproximação da representação artística à experiência direta do encontro.

“Esta é a primeira vez que a Bahia recebe uma mostra individual de Dias&Riedweg. Esta mostra vai, além de propiciar ao público a oportunidade de conhecer parte de sua obra, aproximar os jovens artistas locais e professores da área de artes visuais à sua poética”, diz a diretora do MAM-BA, Stella Carrozzo.

Estranhamente Possível apresenta um conjunto de seis obras realizadas entre 2002 e 2012: as videoinstalações ‘Deus é Boca’ (2002), ‘Juksa’ (2006), ‘A Casa’ (2007) e ‘Paraíso Cansado’ (2008); a série de fotografias lenticulares ‘O Jardim’ (2008) e o trabalho inédito ‘Água de Chuva no Mar’. A escolha desse conjunto artístico para a exposição também é inédito e investe em indagações sobre a previsibilidade e o acaso das coisas, a partir de novas possibilidades de entendimento das relações entre os indivíduos e seus territórios, não somente nos contextos sociopolíticos, mas em seus aspectos mais subjetivos. A exposição se completa com extensa programação educativa, oferecida a diferentes públicos durante os dois meses da exposição.

A exposição Estranhamente Possível é uma realização do MAM-BA, através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), da Secretaria da Cultura do Governo do Estado da Bahia (Secult), e conta com o apoio da Fundação Pro Helvetia e do Consulado Suíço no Rio de Janeiro.

Programação 

No dia 19 de maio, às 11h, o editor da revista Frieze, Jörg Heiser, a pesquisadora Beatriz Pimenta, Maurício Dias, Walter Riedweg e Stella Carrozzo, diretora do MAM-BA, participam de mesa redonda sobre a obra dos artistas. Além disso, será lançado o livro Dias&Riedweg: Alteridade e experiência estética na arte contemporânea brasileira, de Beatriz Pimenta. O evento ocorre no Cinema do MAM.

Para o dia 22 de maio está prevista a Roda de Conversa com Dias&Riedweg, das 10h às 11h30min e das 13h30min às 15h, também no Cinema. O workshop é específico sobre o trabalho do duo para esse público-alvo, resignificando a exposição para a cena local.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9388 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).