Câmara Municipal de Feira de Santana cobra de secretários municipais providências no combate à poluição sonora. Confira debates dos edis

Autoridades municipais devem agir para atacar um problema que tem causado sérios transtornos para a comunidade de Feira de Santana: a poluição sonora.
Autoridades municipais devem agir para atacar um problema que tem causado sérios transtornos para a comunidade de Feira de Santana: a poluição sonora.

Poluição sonora

Autoridades municipais devem agir para atacar um problema que tem causado sérios transtornos para a comunidade de Feira de Santana: a poluição sonora. A advertência foi feita pelo vereador Lulinha em discurso na Câmara.

O Legislativo aprovou requerimento de autoria do vereador, dirigido aos secretários Antônio Carlos Coelho (Meio Ambiente), Flailton Franklin (Transporte e Trânsito) e Mizael Freitas de Santana (Prevenção à Violência).

No documento, ele solicita esclarecimentos quais são as ações de enfrentamento contra a poluição sonora existente no município de Feira de Santana.

Lulinha observa que a poluição sonora provocada por veículos automotivos vem causando desconforto e o incômodo nas residências, especialmente aos idosos, recém-nascidos e pessoas em estado de convalescença.

Acrescentou que o direito do cidadão de ir e vir, muitas vezes, não é respeitado, uma vez que, segundo ele, vias públicas são bloqueadas pelos proprietários de veículos, que disputam quem tem o som mais alto.

SAMU falha, idoso é levado a policlínica de carro particular e morre; ambulância de Tiquaruçu segue quebrada

Por falta do socorro do SAMU, um homem de 78 anos de idade, que teve que ser socorrido em um carro particular e levado a uma policlínica, em Feira de Santana, relata o vereador Luiz Augusto – Lulinha, na sessão desta segunda-feira (21/05/2012) da Câmara.

O paciente acabou falecendo, segundo ele. Para o vereador, é preciso haver explicações “sobre a demora de ambulâncias do Samu na prestação do serviço”.

O problema, assinala, vem resultando em mortes de pacientes. “Isso tudo mostra o descaso da saúde tanto do estado como do Município”, afirmou.

Lulinha também informou que  encaminhou ofício ao secretário de Saúde, Getúlio Barbosa, solicitando informações sobre uma ambulância do distrito de Tiquaruçu que está  há quatro meses sem prestar serviços à unidade de saúde local e à comunidade.

A informação que corre no distrito, de acordo com o vereador, é que a Prefeitura estaria em débito com a oficina e por isso não estaria conseguindo o reparo no veículo.

Justiniano faz provocação sobre promessa da Prefeitura, de plantar 60 mil mudas

“Gostaria que fossem apresentados os locais onde serão colocadas essas 60 mil mudas”. A provocação foi feita pelo vereador Justiniano França ao Governo Municipal, que anunciou, recentemente, o plantio dessas milhares de futuras árvores em um período de 90 dias, através do projeto Feira Mais Verde.

O vereador disse que quando era secretário de Serviços Públicos, o Departamento de Manutenção de Áreas Verdes catalogou em média 45 mil árvores existentes no município de Feira de Santana.

“A gente não pode aqui desacreditar que podem ser plantadas 60 mil árvores. No entanto, é importante indicar os locais, uma vez que vamos sair de 45 mil para 105 mil árvores”, ressaltou o democrata.

Na semana passada, o vereador Lulinha classificou esta notícia como propaganda enganosa, salientando que na administração do ex-prefeito José Ronaldo plantou-se em oito anos 22 mil mudas.

“60 mil mudas até dezembro é o que se equivale afirmar que serão plantadas 10 mil mudas por mês”, afirmou o vereador Roberto Tourinho, salientando que “ninguém, em sã consciência, acreditará na informação prestada pela Prefeitura”.

Conab dificulta distribuição de alimentos para vítimas da seca em Feira e Exército só libera carro-pipa em 30 dias

A Conab – Companhia Nacional de Abastecimento – criou dificuldades para a distribuição de alimentos fornecidos pelo Governo do Estado à Feira de Santana. A reclamação está sendo feita pelo vereador Roque Pereira .

“Estamos trabalhando para que os benefícios cheguem ao homem do campo o mais rápido possível, mas na última sexta-feira, tivemos conhecimento deste impasse”, lamentou, em discurso nesta segunda-feira (21).

Com sede no município de Irecê, o órgão federal estaria exigindo um documento com assinatura do prefeito Tarcízio Pimenta para que os caminhões possam ser carregados com os alimentos, bem como um funcionário do Município acompanhando todo o carregamento.

O vereador também repudiou a burocracia do Exército Brasileiro para liberação de carros-pipa, através da operação “Águas Emergenciais”. Segundo Roque, os veículos do Exército só poderão entrar em atividade daqui a 30 dias.

Segundo ele, são gravíssimos os problemas ocasionados pelo longo período de estiagem na zona rural de Feira de Santana. Para o vereador,  medidas de combate a seca precisam ser urgentes, uma vez que é grande o sofrimento do homem do campo e dos animais em virtude da escassez de água e de alimentos.

Roque informou que o assunto foi discutido durante a reunião da Comissão Especial para o Acompanhamento dos Programas Emergenciais de Combate aos Efeitos da Seca (CEAPECES), realizada na tarde de sexta-feira (18), na Câmara de Vereadores.

Crise no Restaurante Popular é causada por débito da Prefeitura, afirma Tourinho

Usuários do Restaurante Popular do Centro de Abastecimento estão reclamando da falta de variedade no cardápio, segundo o líder da bancada de oposição Roberto Tourinho.

Em discurso na sessão legislativa desta segunda-feira (21), ele denunciou que, na semana passada, durante quatro dias, o referido restaurante só serviu ovos aos frequentadores, “porque a Prefeitura não paga a parte que cabe ao Município para subsidiar a alimentação às pessoas carentes”.

Segundo Tourinho, o diretor da Lemos Passos, empresa responsável pela administração do Restaurante Popular, afirmou que um acordo firmado não foi honrado pelo Município. “A Prefeitura não pagou os meses de dezembro, fevereiro e março, e já chegou a acumular seis parcelas até o mês de abril”, disse.

Para o vereador, a Prefeitura de Feira de Santana está falida. Alertou aos empresários e fornecedores do Município para que não vendam seus produtos ou prestem serviços ao Governo Municipal. “Se venderem, a Prefeitura vai passar o calote. Ela tem um débito, hoje, maior do que R$ 80 milhões”, afirmou.

Com cinco homicídios do fim de semana, maio já registra 23 casos; números preocupam vereador

A polícia registrou cinco homicídios no final de semana em Feira de Santana. Em discurso na Câmara, o vereador Frei Cal demonstrou preocupação com os números deste mês de maio e de todo o ano em Feira de Santana.

Ele relatou que este mês já foram registrados 23 homicídios. No ano corrente, conforme Frei Cal, já são 193 pessoas assassinadas.

Segundo o peemedebista, a maioria dos assassinatos no município tem como vítimas jovens e negras.  Acrescentou que boa parte dos crimes são praticados por armas de fogo.

“Em comparação ao mesmo período no ano passado foram registrados 124 homicídios. Isto significa que morreram 69 pessoas a mais”, salientou, lamentando que a violência em Feira de Santana está desenfreada.

Para o vereador, os órgãos competentes não conseguem conter o crescimento da violência devido à escassez de políticas públicas, sobretudo para a infância e juventude.

Feira tem média de assassinatos comparada a de El Salvador, uma das mais altas do mundo

Se Feira de Santana fosse um país, seria um dos mais violentos do planeta com 67,8 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes. A comparação, com base em dados estatísticos, está sendo feita pelo vereador Marialvo Barreto .

“Eu procurei saber na internet quais são os países mais violentos do mundo e os menos violentos. Segundo a Wikipédia, o campeão de violência no globo é El Salvador. São 71 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes”, disse o vereador petista.

Marialvo se diz  preocupado com  o número elevado de homicídios no município. “Não estou nada contente em saber que, em Feira de Santana, posso ser a próxima vítima a qualquer hora. Acho que não vai demorar a criarem o sindicato dos pistoleiros nesta cidade, em virtude da banalização da violência”.

Ele disse que a taxa global  é de 7,6 homicídios por 100 mil habitantes do planeta. Por sua vez, na Europa Ocidental é de 1,5; Japão 0,44; Cingapura 0,38 e Honduras 67. O petista acrescentou que dos 20 países mais violentos do mundo, 15 estão na America Latina.

O petista salientou que os afro-descentes são as maiores vítimas da violência. “No Brasil e, sobretudo em Feira de Santana há um extermínio programado para a população negra”, afirmou.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108293 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]