Bahia lidera geração de empregos na região Nordeste Construção civil foi um dos setores que contribuíram para a expansão do número de vagas formais no estado

A Bahia criou, no mês de abril deste ano, 7.847 empregos celetistas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
A Bahia criou, no mês de abril deste ano, 7.847 empregos celetistas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
A Bahia criou, no mês de abril deste ano, 7.847 empregos celetistas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
A Bahia criou, no mês de abril deste ano, 7.847 empregos celetistas. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

A Bahia criou, no mês de abril deste ano, 7.847 empregos celetistas. Nos quatro primeiros meses de 2012, já são 22.609 novos postos de trabalho, colocando o estado com o melhor desempenho absoluto da região Nordeste. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

O crescimento do número de vagas no estado, no período, foi equivalente à elevação de 0,47% em relação ao número de assalariados com carteira assinada do mês anterior. O resultado decorreu, principalmente, da expansão do emprego nos setores da agropecuária (+2.575 postos), de serviços (+1.843), da indústria de transformação (+1.571) e da construção civil (+1.153). A Região Metropolitana de Salvador (RMS) registrou acréscimo de 2.327 empregos formais (+ 0,27%).

Saldo – Em abril, Salvador liderou a geração de empregos no estado com o saldo de 2.149 postos formais de trabalho, seguido por Juazeiro (1.817), Teixeira de Freitas (932), Feira de Santana (870) e Camaçari (676).

“O que chama a atenção no saldo de abril é o bom desempenho dos municípios do interior baiano com mais de 30 mil habitantes. Juntos, 77 municípios geraram 5.520 postos, o equivalente a 70,3% do total”, afirma o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Nilton Vasconcelos.

Segundo ele, isso é muito positivo porque demonstra crescimento econômico em outras regiões, além da RMS. De acordo com o Caged, na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, nos últimos 12 meses, foram gerados 60.827 postos de trabalho na Bahia.

Os dados do Caged referentes a abril serão detalhados no relatório mensal elaborado pelo Observatório do Trabalho da Bahia, que será publicado, em breve, no site da Secretaria de Emprego, Trabalho, Renda e Esporte da Bahia (Setre).

Sobre Carlos Augusto 9524 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).