Advogado-geral da União, Luís Inácio Adams diz que reintegração de posse na Bahia foi vitória do governo e que fazendeiros devem ser realocados

Luís Inácio Lucena Adams considerou "uma vitória da União" a decisão tomada ontem (02/05/2012) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir a reintegração de posse de 54 mil hectares de fazendas no sul do estado da Bahia. | Foto: Wilson Dias/Agencia Brasil
Luís Inácio Lucena Adams considerou "uma vitória da União" a decisão tomada ontem (02/05/2012) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir a reintegração de posse de 54 mil hectares de fazendas no sul do estado da Bahia. | Foto: Wilson Dias/Agencia Brasil
Luís Inácio Lucena Adams considerou "uma vitória da União" a decisão tomada ontem (02/05/2012) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir a reintegração de posse de 54 mil hectares de fazendas no sul do estado da Bahia.  | Foto: Wilson Dias/Agencia Brasil
Luís Inácio Lucena Adams considerou "uma vitória da União" a decisão tomada ontem (02/05/2012) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir a reintegração de posse de 54 mil hectares de fazendas no sul do estado da Bahia. | Foto: Wilson Dias/Agencia Brasil

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, considerou “uma vitória da União” a decisão tomada ontem (02/05/2012) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir a reintegração de posse de 54 mil hectares de fazendas no sul do estado da Bahia em favor dos índios Pataxó. Ele disse que o próximo passo é fazer com que os fazendeiros sejam transferidos para outras áreas. Segundo ele, isso ficará a cargo do governo da Bahia, do Ministério da Justiça e da Fundação Nacional do Índio (Funai) que “deverão viabilizar a transferência de forma pacífica para não criar maior passivo social”.

“Todo esforço tem que ser feito para fazer tudo de forma pacífica para aqueles que ocupam as terras de boa-fé e tiveram seus títulos declarados nulos”, disse o titular da Advocacia-Geral da União (AGU).

A decisão do STF, segundo o ministro significou “a confirmação da demarcação que havia sido feita na região e protege os indígenas também da presença eventual de pessoas intrusas nas áreas”, observou.

Adams comentou o assunto logo depois de participar do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC Serviços em parceria com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

As terras eram alvo de disputa entre fazendeiros, empresas agropecuárias e indígenas há quase 30 anos por fazendeiros e foram demarcadas em 1930.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9608 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).