Feira de Santana: Projeto executivo da Avenida Noíde Cerqueira é modificado para atender interesses imobiliários

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.


O projeto executivo para construção da Avenida Noíde Cerqueira (Prolongamento da Getúlio Vargas), desenvolvido sob a coordenação da CONDER (Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia) está finalizado. Mas, modificações introduzidas no projeto original, que foi desenvolvido pela equipe de técnicos da prefeitura de Feira de Santana, comprometem o interesse da sociedade.

Modificações na largura da caixa de rua e no traçado comprometem o desenvolvimento da malha viária do munícipio, criando, no futuro, maiores dificuldades para a fluidez do trânsito. A Avenida Getúlio Vargas, e parte do traçado atual da Noíde Cerqueira possuem 45 metros de largura da caixa de rua, mas o projeto da CONDER reduziu para 37 metros a largura.

Na sequência, o traçado retilíneo proposto pela Prefeitura de Feira foi modificado, levando o traçado da Noíde Cerqueira a passar pela Rua Nova Esperança, uma via estreita, e que em nada se parece com a largura atual da Avenida Getúlio Vargas/Noíde Cerqueira. A Nova Esperança é a rua onde está situado o Cemitério Jardim Celestial.

É importante destacar que não existem impedimentos técnicos, ou imobiliários para a construção de uma via retilínea. O traçado retilíneo se mostra mais econômico para os cofres do Estado, uma vez que impõe uma menor quantidade de desapropriações, impactando em menor grau nas edificações existentes.  Também a manutenção retilínea do projeto, possibilita a construção da via com os 45 metros do traçado original, existente na Avenida Getúlio Vargas e em seu prolongamento, na Avenida Noíde Cerqueira.

Baia de cavalo

O projeto da Prefeitura de Feira de Santana é desrespeitado para atender até interesse prosaico de alguns proprietários de terra, a exemplo do arquiteto Lodtone Borges de Souza. Um ângulo de curva de descida, que conecta a Noíde Cerqueira à BR 324, foi modificado com objetivo de preservar a baia de cavalo situada em uma chácara de propriedade do arquiteto Lodtone.

Ao preservar a baía de cavalo, foi comprometida a distância mínima de 300 metros que a Via Noíde Cerqueira deve manter com relação à lagoa Salgada. Desconectando o leito da via Noíde Cerqueira, da via Corredor dos Araçás.

O Corredor dos Araçás, em um futuro não muito distante, será responsável pela ligação viária com a BR 324, através da Noíde Cerqueira, e as vias projetadas no entorno do projeto de ampliação do Aeroporto João Durval.

Projeto

As informações contidas nesta matéria podem ser constadas a partir da confrontação dos projetos elaborados pela Prefeitura de Feira de Santana, e pela CONDER, através da licitação de elaboração do projeto executivo da Avenida Noíde Cerqueira.

Confira imagens da reportagem

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Projeção do traçado da Avenida Nóide Cerqueira em Feira de Santana.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).