Vereadora Eremita Mota diz estar sendo ameaçada por um homem nas galerias da Câmara Municipal. Confira os debates da CMFS

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.

A vereadora Eremita Mota revelou, em discurso na sessão desta terça-feira (13/03/2012), estar se sentindo ameaçada, em plena Câmara Municipal, por um homem que ela identificou como Cláudio Pereira.

Segundo a vereadora, este homem, que se diz liderança comunitária no bairro Caseb, comparece diariamente às galerias da Casa da Cidadania, durante as sessões, apenas para intimidá-la.

Eremita disse que Cláudio Pereira é o mesmo que a teria acusado, em entrevista à Rádio Subaé, de ter feito “falcatrua” na coleta de assinatura para um projeto de mudança de nome de Rua no Caseb, meses atrás.

Ela disse que está adotando medidas judiciais para que ele responda pela declaração caluniosa. Agora, com a sua ação no local de trabalho da vereadora, ela pede providências do presidente Ribeiro. “Estou sendo encurralada por este rapaz dentro da Câmara”, afirmou.

Ribeiro disse que a vereadora pode estar tranquila, pois nada lhe acontecerá dentro do recinto da Casa da Cidadania. “Este é um espaço de respeito. O cidadão que nos visita deve respeitar os vereadores, assim como nós devemos respeito a ele”.

A vereadora Cíntia Machado recomendou a colega que registre queixa na polícia. “Alguns homens costumam tentar intimidar a nós mulheres, acreditando na nossa fragilidade física. Se este sujeito está lhe causando constrangimento, pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha”, orientou.

Testemunhas não confirmam agressão, diz Maurício, sobre episódio do prefeito com repórteres do Jornal Cidade

O líder da bancada governista na Câmara de Feira de Santana, Maurício Carvalho, disse, em discurso na Tribuna da Casa da Cidadania, que testemunhas da abordagem do prefeito Tarcízio Pimenta ao jornalista Ronaldo Belo e o fotógrafo Sílvio Tito, do Jornal Cidade, não confirmaram a denúncia de agressão física por parte do gestor contra os profissionais de imprensa.

Não há confirmação, por parte das pessoas que se pronunciaram sobre o fato, inclusive outros profissionais de imprensa que estavam presentes, de que tenha ocorrido algum excesso na abordagem, disse o líder.

Maurício observou ainda que muito pior que uma agressão física é a moral. Tenho amizade pessoal com os jornalistas Ronaldo Belo, Dimas Oliveria, que é inclusive meu colega de Rotary, mas não concordo com o procedimento que eles têm adotado, criticou.

Dimas é o titular do blog oliveiradimas.blogspot.com, que mantém um contador permanente na internet com o tempo que resta do governo Tarcízio Pimenta.

O vereador José Carneiro Rocha também comentou o assunto. “Tarcízio é ser humano, não tem sangue de barata”. Ele disse que a imprensa de Feira de Santana deve ser aplaudida, uma vez que é independente e livre. Mas faz uma advertência: não podemos aplaudir atitudes de alguns pouquíssimos que, pelo fato de serem membros da imprensa, fazem uma imprensa teleguiada, a serviço de alguém.

Para o vereador Ewerton Carneiro – Tom, prepostos da imprensa são direcionados por uma pessoa. Ele lamentou que, depois de exonerados, ex-ocupantes de cargos de confiança tentem macular a imagem do prefeito.

Tourinho e Marialvo se solidarizam com jornalista e fotógrafo que denunciaram agressão

Não é crime um veículo de comunicação se opor ao governo, observa o vereador Roberto Tourinho, em referência a suposta agressão que o prefeito Tarcízio Pimenta teria cometido contra o editor e um fotógrafo do Jornal Cidade, em Feira de Santana.

Na semana passada, o jornalista Ronaldo Belo e o fotógrafo Sílvio Tito registraram queixa em delegacia contra o prefeito, acusando-o de agressão física, em frente ao posto da Polícia Federal, quando Tarcízio deixava o local após prestar depoimento em um processo.

Segundo o vereador, os agredidos trabalham em um jornal impresso semanário, com circulação em Feira de Santana, que faz oposição a atual administração municipal.

Solidário aos profissionais de imprensa, Tourinho citou como exemplos o jornal Folha de São Paulo e a Revista Veja, que, segundo ele, fazem oposição cerrada ao governo do PT. Será que todos têm que ser governistas?, questionou.

O vereador Marialvo  Barreto também comentou as supostas agressões contra os jornalistas.  “Nenhum cidadão comum deveria fazer uma agressão quanto mais um político. Qualquer um que tenha sua ideologia é livre para pensar e dizer o que quer”, afirmou.

José Carneiro adverte para oposição com ofensas pessoais

“Eu entendo que fazer oposição é um direito legítimo de qualquer parlamentar e até mesmo de qualquer cidadão. Agora, aqui em Feira pegou-se uma mania de fazer oposição ofendendo o cidadão”. A crítica é do vereador José Carneiro, em discurso na Câmara.

Para ele, problemas pessoais não devem ser confundidos com questões administrativas. Segundo o vereador, uma parte da oposição ofende, de forma direta, a pessoa física, “esquecendo-se que a oposição tem que ser direcionada a pessoa política”, disse.

José Carneiro declarou que o prefeito Tarcízio Pimenta recebe ofensas cotidianamente, todavia advertiu que o chefe do Executivo tem “sangue correndo nas veias, tem também brio e não pode admitir que pessoas confundam oposição com falta de respeito ao cidadão”.

Ele afirmou que no dia em que prefeito Tarcízio entrou com uma representação na Justiça de calúnia e difamação contra os vereadores oposicionistas teve gente que disse que não entendeu o motivo. “Pelo amor de Deus, a gente não pode usar dois pesos e duas medidas”.

Justiniano: imprensa de Feira tem sido “patrulhada” pelo Governo do Estado

“Fala-se em imprensa livre, mas, a imprensa de Feira tem sido patrulhada pelo Governo do Estado”. A declaração é do vereador Justiniano França.

Em discurso na Câmara, durante a sessão de segunda-feira (12/03/2012), ele afirmou que  “de vez em quando, (veículos de comunicação) recebem algum telefonema de ameaça do Governo Estadual”.

Segundo ele, não há dúvida de que a imprensa local é livre, mas “quando ocorre alguma crítica (contra o governo Jaques Wagner)” receberia telefonemas ameaçando retirada de mídia oficial.

Para Justiniano, o Governo do Estado tem o “poder do dinheiro e, na mídia, pressiona”.

Em seguida, citou o exemplo da saída do radialista Carlos Geilson da Rádio Subaé AM. “O que é que está por trás dos bastidores quando Geilson quis ir para a Rádio Povo?”

Também relembrou fato ocorrido com o atual chefe de jornalismo da Rádio subaé AM, o jornalista Glauco Wanderlei. “Os senhores se recordam de quando este fez uma crítica ao deputado José Neto?”.

À época, no início do ano, o jornalista divulgou que o deputado teria ameaçado tirar a mídia do Governo do Estado da emissora, supostamente pela produção do programa jornalístico matinal da Subaé AM não ter feito a divulgação de um evento do seu interesse.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123215 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.