Trabalhador é selecionado, mas perde vaga em fábrica por indicação do secretário de Desenvolvimento Econômico de Feira de Santana, denuncia vereador David Neto

Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves ao lado do vereador José Carneiro.
Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves ao lado do vereador José Carneiro.

Um cidadão inscrito nos cadastros da Casa do Trabalhador, que preencheu todos os requisitos para ocupar uma vaga na fábrica Brasfrut, no Centro Industrial do Subaé (CIS), em Feira de Santana, foi prejudicado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Magno Felzemburg, segundo o vereador David Neto.

De acordo com o vereador, ao chegar na empresa, após passar por todas as etapas da seleção, o rapaz obteve a informação de que outra pessoa já havia sido contratada. “Magno já tinha mandado outra pessoa”, afirma David.

O vereador ainda apresentou mais uma suspeita sobre a postura do secretário: “A empresa Contorflex abriu 100 vagas em Feira de Santana. Como foi a distribuição? Precisamos de uma CPI. Ele tem emprego para dar a todo mundo. Está manipulando os empregos da Casa do Trabalhador”.

David Neto disse que poderá ingressar no Ministério Público com uma representação. “A Casa do Trabalhador tem que ser chamada de Casa de Magno. É vergonhosa esta situação”.

O vereador Lulinha considera “gravíssimas” as denúncias. Observou que a Casa do Trabalhador realiza cursos e cadastra trabalhadores através de convênios com o Governo Federal. “Acho que o Ministério Público precisa acordar. As pessoas estão sendo enganadas. Se cadastram e não conseguem emprego. Os que procuram o secretário, ficam com as vagas”.

O vereador Ronny também vê gravidade no pronunciamento do colega David Neto e pediu para constar em ata as denúncias, além de pedir cópia da gravação com as acusações.

Radialista ataca Governo por atraso de pagamento

O radialista e jornalista Joilton Freitas, do jornalístico “Rotativo News”, da Rádio Sociedade, afirmou – segundo o vereador Roberto Tourinho – em edição do dia 21 deste mês do seu programa que a Prefeitura de Feira de Santana “não paga a ninguém”.

Líder da bancada de oposição ao Governo Municipal na Câmara, Tourinho disse que o radialista disse no ar, “em alto e bom som”, que a Prefeitura “não paga a ninguém; nem gato, cachorro, calango e lagartixa”.

O seu programa estaria sem receber o pagamento pela veiculação da mídia do Governo há quatro meses. “O âncora acrescentou que toda a imprensa de Feira está sem receber do governo do prefeito Tarcízio Pimenta”, disse o vereador.

“Agora já não é mais o vereador de oposição; é a própria imprensa de Feira de Santana que chama o prefeito de caloteiro. Quando se tratava de declarações minhas, diziam que era porque eu tinha problema pessoal com o prefeito. Será que o radialista Joilton Freitas também tem problema de ordem pessoal com ele?”, questionou.

O vereador José Carneiro Rocha defendeu o prefeito: “Não concordo com atraso. Mas chamar de caloteiro um prefeito pelo fato de atrasar o pagamento de um programa terceirizado de rádio é grande exagero”.

Para o oposicionista, as declarações de Joilson Freitas mostram claramente que a bancada de oposição vem falando a verdade no tocante à situação de falência da Prefeitura de Feira de Santana.

Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia deve interceder por Feira de Santana junto ao Estado, afirma vereador

Em virtude da precariedade do atendimento médico nos hospitais públicos do Estado, em Feira de Santana, o vereador Lulinha cobrou providências do presidente da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, deputado José de Arimatéia.

O vereador diz que a Comissão de Saúde é um órgão importante do Poder Legislativo Estadual que deve estar atenta aos problemas no setor em toda a Bahia. “Temos não apenas o deputado Arimatéia nesta comissão”, assinalou, em referência à presença da deputada Graça Pimenta como vice-presidente do órgão legislativo.

“Como ex-vereador de Feira de Santana e deputado bem votado no município, Arimatéia tem o dever de acompanhar a crise que a cidade está vivendo nessa área e buscar soluções”, afirmou.

Em sua opinião, o presidente da Comissão de Saúde deveria estar reivindicando melhorias junto ao Governo do Estado, porque a saúde pública está um caos. A gente não vê o deputado José de Arimatéia falar a respeito da saúde em Feira de Santana; ele está calado”, criticou.

Vereadores defendem uso de pavimentos no Hospital Municipal da Criança para ampliar leitos do Hospital da Mulher

Pavimentos que estão sem uso no Hospital Municipal da Criança devem ser transformados em anexo do Hospital da Mulher, sugere o vereador José Carneiro.

Preocupado com o quadro de dificuldade no atendimento as parturientes na rede pública em Feira de Santana, o vereador disse que o presidente da Fundação Hospitalar- órgão que administra o Hospital da Mulher -, Jair de Jesus, já havia se manifestado favorável à medida, mas ainda não a adotou.

Segundo José Carneiro, o sofrimento das gestantes é grande. Observa que em várias oportunidades, mulheres deram à luz em viaturas da Polícia e até em veículos de emissoras de rádios.

O vereador Ailton Mô confirma a pretensão de Jair de Jesus, lembrando que ele lhe garantiu que vão ser criados mais 40 leitos para gestantes, no Hospital da Mulher. Ele disse que o Cleriston Andrade aumentou seus leitos para gestantes, mas não deu conta da demanda por causa da falta de profissionais.

Para o vereador David Neto, a ampliação de leitos no Hospital da Mulher é uma solução. Ele defendeu uma parceria entre os governos do Estado e do Município. “Com o funcionamento do Hospital Estadual da Criança, o anexo do Hospital Municipal da Criança deve ser transformado em leitos para atender as gestantes”.

Caso não seja possível manter onde está, PRF deve transferir posto para trecho da balança, defende vereador

Após criticar a decisão da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal de fechar o posto do órgão localizado nas imediações da UEFS, na BR 116 Norte, o vereador Sargento Joel faz uma sugestão ao comando do órgão.

Em pronunciamento na sessão legislativa desta segunda-feira (26), ele disse que a PRF poderia, caso não seja mesmo possível manter o posto onde está, transferi-lo para o trecho onde atualmente é sediada uma unidade de fiscalização de cargas da Secretaria da Fazenda, na mesma BR que liga Feira de Santana a Serrinha.

É a área onde está funcionando a conhecida balança, um pouco antes do entroncamento da estrada de Tanquinho. “O que não podemos aceitar é a transferência deste posto para o município de Tucano, como as autoridades estão planejando”, afirmou.

Para o vereador, que é policial militar, Feira de Santana e região enfrentam um recrudescimento na violência: “Nós estamos passando por uma fase muito ruim em termos de segurança, em Feira de Santana. Aquele equipamento é muito importante para o município”.

Sargento Joel disse ter presenciado no posto da PRF a apreensão de “fardos de maconha”, com prisões de traficantes que estavam viajando em ônibus e veículos de passeio.

Bancos terão que manter guarda do sexo feminino para abordagem às mulheres

As agências bancárias estabelecidas em Feira de Santana serão obrigadas a manter no mínimo uma guardete – segurança do sexo feminino – em suas instalações para abordagem ou revista de suas clientes no interior das instituições financeiras. É o que determina projeto de lei de autoria do vereador Lulinha, aprovado pela Câmara Municipal.

Conforme o texto da proposição, o não cumprimento da lei acarretará na aplicação de multa que pode variar de 10 a 30 salários mínimos, cujos valores serão recolhidos ao tesouro municipal e destinados a entidades filantrópicas.

O órgão responsável pela fiscalização à lei será o PROCON, que irá impor as penalidades previstas no Código de Defesa do Consumidor.

A matéria agora vai para apreciação do prefeito Tarcízio Pimenta. Depois de sancionada pelo Executivo, a lei prevê que as agências bancárias terão o prazo de 90 dias para se adequar ao disposto na lei.

Nota fiscal comprova que Prefeitura está pagando 1.100 por cento a mais por tratamento de lixo hospitalar, afirma vereador

Uma nota fiscal datada de 9 de fevereiro deste ano, emitida pela Sustentare, relativo ao serviço de tratamento do lixo hospitalar recolhido em Feira de Santana, foi apresentada na Câmara, nesta segunda-feira (26), pelo vereador Angelo Almeida.

A nota comprova, segundo o vereador, que o valor unitário da tonelada do lixo hospitalar, praticado pela Sustentare, era equivalente a R$ 1.052,56, o que representa R$ 1,05 por quilo.

O aterro da Sustentare foi interditado pelo Município, recentemente. A Prefeitura contratou o transporte e tratamento do lixo hospitalar para um aterro no município de Camaçari.

Angelo observa que o vereador Maurício Carvalho, líder do Governo na Câmara, e o secretário municipal de Serviços Públicos, Alexandre Monteiro, afirmaram que a Prefeitura está pagando R$ 1.120,60, por tonelada do lixo hospitalar, o que equivale a R$ 11,20 por quilo.”Eles deram declaração pública com esses números”, afirmou. É um valor superior em cerca de 1.100% em relação ao que o Governo pagava anteriormente, calcula o vereador.

Angelo fez uma correção em números que ele havia divulgado dias atrás, sobre valores pagos pelo Município na coleta do lixo hospitalar em Feira. “Errei no cálculo, com um zero a mais na divisão. Me passaram a informação de R$ 3,20 por quilo, também equivocada”.

No entanto, diz o vereador, havia uma certeza: “não tinha cabimento o lixo hospitalar sair de Feira com destino a Salvador, para ser tratado e armazenado, com um custo mais barato do que o serviço feito aqui mesmo. Aí é querer enganar a todos nós”.

Vereador apura denúncia de furto de materiais em obra de escola municipal

As obras de construção da Creche Escola Professor Eduardo Miranda, no bairro Jardim Acácia, de responsabilidade da Prefeitura de Feira de Santana, estão há mais de seis meses paralisadas, segundo informa o vereador Frei Cal.

Em pronunciamento na Câmara, nesta segunda-feira (26), o vereador disse que as obras começaram em 2008. Recebeu a informação de que, em virtude do abandono, roubaram alguns materiais na construção. Ele pretende ir ao local checar a denúncia.

“Vamos conferir o que foi roubado, já que no local tem um vigilante da empresa responsável pela obra, que recebe em torno de R$ 1.200,00 para vigiar o que está lá parado”, disse, lamentando que outras obras públicas em Feira de Santana estão passando por situação semelhante de abandono.

De acordo com o site da Prefeitura, a creche escola vai acolher crianças de zero a 6 anos, nos turnos matutino e vespertino. Serão disponibilizadas oito salas amplas, distribuídas entre Creche I, Creche II, Creche III e Pré-Escola.

A iniciativa é uma parceria entre a Prefeitura de Feira de Santana e o Governo Federal, com recursos da ordem de R$ 1.039.304, oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Econômico (FNDE).

Presidente da APAE propõe disciplina para professor poder atuar com aluno excepcional

A proposta foi apresentada durante a sessão especial que a Câmara Municipal de Feira de Santana realizou na última sexta-feira (23), pela passagem do Dia da Síndrome de Down, registrado no último dia 21.

Um dos convidados para palestrar durante o encontro, o presidente da APAE – Feira de Santana, Jurandir Mato Grosso, disse que as faculdades devem incluir, em sua grade curricular, disciplina para preparação de professores para atuar junto a alunos portadores de Síndrome de Down e outras deficiências.

A sessão especial contou com a presença de dirigentes da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), da Associação Síndrome de Down e da Cromossomos 21.

O vereador Justiniano França, 1º secretário da Casa da Cidadania, presidiu a sessão, convocada por iniciativa do vereador Roberto Tourinho através de requerimento.

Além de reivindicar a inclusão no ensino superior de disciplina preparatória para que professores possam se preparar visando o ensino de portadores de Síndrome de Down, o presidente da APAE reclamou também da liberação de subvenções sociais destinadas à entidade no Orçamento Municipal por indicação da Câmara.

Segundo ele, a verba de subvenção indicada pelo vereador Roberto Tourinho “demora muito de ser liberada pela Prefeitura”.

Governo não enviou representante a sessão que tratou da Síndrome de Down

O atraso por parte da Prefeitura de Feira de Santana no repasse de verbas de subvenção para entidades como a APAE foi lamentado pelo vereador Roberto Tourinho, durante a sessão especial pela passagem do Dia da Síndrome de Down, realizada pela Câmara Municipal, na última sexta-feira (23).

O vereador criticou a ausência de um representante do Departamento de Apoio à Pessoa com Deficiência do Município, no encontro promovido pelo Poder Legislativo através de requerimento de sua autoria.

Destacou o apoio dos vereadores na votação de projetos que visam melhorar as condições de vida das pessoas portadoras de necessidades especiais. “Eu seria injusto se não reconhecesse o apoio da totalidade da Câmara Municipal nesta luta pelas pessoas com deficiência”, afirmou.

Disse que o trabalho de entidades como a APAE e a Cromossomos 21 asseguram às pessoas com a deficiência viver uma vida próxima da realidade.

“No século passado a expectativa de vida das pessoas com síndrome de Down variava entre 30 a 40 anos; atualmente, existe uma sobrevida em torno de 70 anos”, disse o vereador.

Prefeitura não “honra” aluguel da Cromossomos 21, afirma dirigente da entidade

Um dos convidados para a série de pronunciamentos na sessão especial para marcar a passagem do Dia da Síndrome de Down, realizada na sexta-feira (23) na Câmara de Feira de Santana, o presidente da Cromossomos 21, Hamilton Teles, criticou a postura do Governo Municipal em relação à entidade.

“Além de não liberar as subvenções sociais, a Prefeitura sequer honra com os pagamentos referentes às parcelas do aluguel da sede da entidade”, queixou-se.

Ele informou que a Cromossomos 21 assiste a cidadãos portadores da Síndrome de Down, em um espaço de aproximadamente 30 metros quadrados. Disse que o valor pago mensalmente é de R$ 450,00. São atendidas 60 famílias fixas através de uma fonoaudióloga e uma fisioterapeuta, em dois turnos semanais.

Atividades como oficina de pintura, modelagem e reforço escolar são desenvolvidas por pais voluntários, enquanto o atendimento psicológico é feito pelos próprios diretores da associação.

A sessão especial foi realizada por requerimento de autoria do vereador Roberto Tourinho. O vereador Justiniano França presidiu os trabalhos.

Professor universitário e auditor da Receita recebe o título de Cidadão Feirense

O professor universitário e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves recebeu, em sessão solene realizada na noite da última sexta-feira (23/03/2012), o título de Cidadão Feirense. A honraria foi concedida pelos vereadores José Carneiro e Cíntia Machado.

A sessão foi conduzida pelo vereador Justiniano França. O vereador Roque Pereira representou o Prefeito Tarcizio Pimenta. A esposa do homenageado, Calmenide Ferreira Neves, e o delegado da Receita Federal, Manuel Coutinho, também integraram a Mesa.

O vereador José Carneiro, em seu discurso de saudação ao homenageado, disse que o título de Cidadão Feirense dedicado a Eliomar Pires reflete o reconhecimento dos munícipes à contribuição que ele tem dado ao desenvolvimento local, tanto na área tributária como na educação.

Após concluir o curso de Economia, Eliomar Pires estagiou na Receita Federal, órgão em que foi concursado no estado de Sergipe, e nomeado agente de tributos estaduais. Formado também em Direito, ele é professor da Faculdade Anísio Teixeira. Em Feira, atuou ainda como empresário.

José Carneiro disse que a concessão do Título ainda é “muito pouco” diante do que ele vem realizando em Feira de Santana. “A competência técnica e profissional e o compromisso com a cidade nos permitem dizer que é um orgulho tê-lo como verdadeiro cidadão de Feira de Santana”.

Distinção vai ser guardada junto com diplomas acadêmicos, diz homenageado

“Esta importante distinção ficará guardada juntamente com os meus mais significativos diplomas acadêmicos”, disse o professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves, ao ser homenageado pela Câmara Municipal com o Título de Cidadania Feirense, na noite de sexta-feira (23).

Diante de uma plateia formada por familiares, amigos, colegas de trabalho, lideranças políticas e autoridades, ele agradeceu a honraria, uma iniciativa dos vereadores José Carneiro Rocha e Cíntia Daltro Machado.

Ele falou do seu orgulho pelo reconhecimento: “Quando olho para trás ainda vejo, em minha cidade natal – Jequié – aquele menino que andava mais de dois quilômetros para frequentar a escola, tendo como objetivo crescer na vida”. Formado em Economia e Direito, hoje é auditor fiscal da Receita Federal e professor da Faculdade Anísio Teixeira.

Eliomar destacou que Feira de Santana é uma cidade progressista, que proporciona várias oportunidades aos imigrantes. “Tornar-me Cidadão Feirense é uma honra muito grande. Hoje é um dia de felicidade ímpar”, declarou.

Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves discursa na Câmara Municipal de Feira de Santana.
Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves discursa na Câmara Municipal de Feira de Santana.
Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves ao lado do vereador José Carneiro.
Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves ao lado do vereador José Carneiro.
Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves ao lado do vereador José Carneiro.
Professor e auditor fiscal da Receita Federal Eliomar Pires Neves ao lado do vereador José Carneiro.
Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108296 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]