Tecnologia de aplicação de insulina sem agulha chega ao Brasil

Aplicação de insulina sem agulha chega ao Brasil.
Aplicação de insulina sem agulha chega ao Brasil.

O desconforto gerado pelas repetidas picadas de agulha é uma das maiores causas da dificuldade na aderência ao tratamento do Diabetes em pacientes que necessitam usar insulina – em alguns casos são necessárias cinco ou seis injeções diárias do medicamento. Mas um equipamento fabricado no Alemanha promete mudar essa realidade no Brasil: a Caneta Safe-Inject para Aplicação de Insulina Sem Agulha. O dispositivo foi lançado comercialmente durante o 15º Congresso da Associação de Diabetes Juvenil, nos dias 24 e 25 de março, em São Paulo.

O método realiza as aplicações de maneira segura e eficaz, sem as temidas e desconfortáveis picadas de agulha. “Alguns pacientes não fazem o controle adequado da glicemia (açúcar no sangue), pois seguir corretamente a recomendação médica significa, em alguns casos, tomar injeções várias vezes ao dia”, explica o médico endocrinologista Paulo Rizzo Genestreti, membro da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Coordenador do Grupo de Diabetes do Hospital TotalCor/SP e Coordenador de Pesquisa Clínica em Diabetes da AMIL/SP.

Segundo o endocrinologista, o novo dispositivo injeta a insulina por um sistema de pressão por mola, proporcionando melhor distribuição do medicamento no tecido subcutâneo. No Brasil, existem cerca de 12 milhões de diabéticos. A previsão é que, em até sessenta dias, haja cem pontos de venda (farmácias especializadas em diabetes) em todo o país comercializando o equipamento. O paciente pode consultar o ponto de venda mais próximo de sua residência através do site www.semagulha.com.br.

A tecnologia do dispositivo foi desenvolvida e patenteada na Alemanha em 1999 e a caneta já é comercializada na Europa, Japão e Estados Unidos há mais de 10 anos, com grande aceitação e sucesso. A Caneta Safe-Inject possui Selos de Qualidade da ANAD (Associação Nacional de Assistência ao Diabético) e ISO (International Organization for Standardization) e de aprovação para produção e comercialização do FDA (Food and Drugs Administration), ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e CE Approved (Comunidade Europeia).

Como funciona o dispositivo?

Posicionando a Caneta Safe-Inject num ângulo de 90º e acionando o aplicador, um mecanismo de pressão por mola faz com que o medicamento atinja o tecido subcutâneo do paciente. A insulina é aplicada através de uma ampola com micro-orifício de 0,17mm (enquanto a maioria das agulhas de aplicação possui 0,39mm). “O líquido aplicado penetra no subcutâneo e se espalha uniformemente em uma fração de segundo, diminuindo a possibilidade de desenvolvimento de hematomas e outros tipos de lesões que podem ocorrer com certa frequência no uso rotineiro de agulhas”, afirma Paulo Rizzo Genestreti. Além disso, como o medicamento escolhe o caminho de menor resistência para se distribuir no tecido ao ser aplicado, a aplicação se torna uma experiência muito mais confortável e segura ao paciente. O dispositivo vem acompanhado de um conjunto de acessórios que permitem a utilização de qualquer tipo de insulina, inclusive pré-misturas.

Quais os benefícios da Caneta Safe-Inject?

Por não possuir agulha, a Caneta Safe-Inject beneficia, em especial, pacientes diabéticos que têm medo ou não gostam de usar agulhas – e, por conta disso, não fazem o controle adequado da glicemia. “Além disto, a ausência de agulhas elimina riscos de acidentes com perfurocortantes, diminui o risco de infecções cutâneas, contaminações cruzadas e perigo no descarte de resíduos”, conta o médico.

“A tecnologia presente no dispositivo também elimina a probabilidade de aplicações intramusculares ou intradérmicas, que podem ocorrer com agulhas, aumentando o risco do paciente desenvolver um quadro de hipoglicemia, podendo levar ao coma hipoglicêmico e até à morte”, afirma. Estudos apontam que mais de 30% das aplicações em crianças são feitas indevidamente pela via intramuscular.

Segundo o médico, “a Caneta Safe-Inject é compacta, fácil de manipular e pode ser usada em qualquer lugar”. “A maioria dos pacientes diabéticos que são dependentes de insulina podem fazer uso do aplicador”, afirma. Segundo a American Diabetes Association, o dispositivo proporciona um efeito mais rápido e uma melhor absorção do medicamento.

Comercialização

A Hemocat é a importadora e distribuidora exclusiva da Caneta Safe-Inject para Aplicação de Insulina Sem Agulha no Brasil. A companhia atua há mais de 20 anos na área de saúde, tem abrangência nacional e mais de 50 registros da ANVISA. A empresa possui escritórios em Salvador e São Paulo e representantes no Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Diabetes Mellitus

A Diabetes Mellitus, popularmente conhecida como diabete, é caracterizada pelo aumento da taxa e acúmulo de açúcar no sangue – que é causado pela falta de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas. Os tipos mais comuns são: tipo 1 (que representa 10% do total de diabéticos e atinge crianças e adolescentes) e tipo 2 (decorrentes da idade, obesidade e sedentarismo, representando 90% do total de diabéticos).

Existem cerca 366 milhões de diabéticos no mundo; 12 milhões no Brasil. São 4,6 milhões de mortes no planeta por ano. Esses dados são obtidos através de estimativas, pois grande parte dos portadores da diabetes desconhece que tem a doença. Se não for bem controlada, principalmente na quantidade de insulina que deve ser aplicada, pode levar ao comprometimento da visão, da função renal, da potência sexual, entre outras doenças.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 106829 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]