Mulheres do Sul da Bahia aumentam renda familiar com horticultura

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Nas primeiras horas da manhã, Marlene Silva Rocha, 58 anos, já está com a enxada na mão. A agricultora familiar limpa a horta, cultivada em uma área de meio hectare, no município de Itajú do Colônia, no Sul da Bahia. Há dois anos, a cena se repete todos os depois que ingressou no projeto “Quintais Produtivos” da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura, executado pelo Escritório Local de Ibicaraí, em parceria com a prefeitura municipal.

Antes de participar do programa, Marlene vivia da pesca e conta, emocionada, que enfrentava sérias dificuldades financeiras e até alimentícias: “Minha vida era só sofrimento, às margens dos rios, pescando o que comer. Daqui eu tiro o sustento da minha família”.

O projeto “Quintais Produtivos” é executado em uma área de quatro hectares, dividida em lotes, cedida pela prefeitura municipal. A EBDA disponibiliza Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), capacitação e disponibilização de mudas e sementes para agricultores urbanos e periurbanos do projeto. O técnico da EBDA, responsável pela orientação técnica, Miranildo Góes, afirma que o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) compra a maior parte da produção desses agricultores.

Outro fator que impulsionou a comercialização de hortaliças foi a crise do cacau na região Sul da Bahia. As hortas que eram cultivadas pela figura feminina nos quintais das casas da zona rural, apenas para consumo da família, ganharam maior relevância e a produção das verduras passou a ser comercializada para complementar a renda familiar.

No município de Itapé, a 74 quilômetros de Itajú do Colônia, Denise Batista também conseguiu oferecer uma melhor qualidade de vida para a família, por meio da horticultura. Há 39 anos, a agricultora, o marido e os dois filhos produzem hortaliças. Todos os produtos são comercializados em feiras livres de Itabuna. Com o dinheiro das vendas a agricultora paga as parcelas da construção da sua nova residência.

No município de Itapitanga, a atividade também melhorou a renda financeira das irmãs Maria Senhora dos Anjos, 53 anos, Vanuza dos Anjos Freitas, 36, e Patrícia dos Anjos Freitas, 30. Cada uma delas tem uma horta na Fazenda São José. A comercialização é realizada na Feira Livre do município, em barraca administrada pela irmã mais velha. “A família lá em casa é grande. São quatro filhos para dar comida, roupa, sapato e educação. A horta me ajuda muito”, diz Vanuza.

A EBDA inseriu as irmãs no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e a previsão é de que ainda no mês de março comecem a vender os produtos oriundos da horta para a prefeitura de Gongogi, município localizado a cerca de 20 quilômetros de Itapitanga. Os itens serão distribuídos nas escolas para a alimentação de crianças e jovens durante a merenda escolar.

A agricultora familiar Zilma de Jesus, 39 anos, mora com o marido, José Elias e o filho Mateus, que tem cinco anos na Fazenda Liberdade, e também trabalha com horticultura. “Todas as sextas-feiras eu vendo de porta em porta, as minhas hortaliças no distrito de Banco Central, além de entregar para o PAA”, conta.

Para o técnico da EBDA e coordenador da cadeia produtiva da horticultura, na Regional de Itabuna, Welligton Leite Medeiros, “a mulher passou a desempenhar um papel fundamental, deixando de ser apenas dona-de-casa, para ajudar no sustento das famílias na zona rural”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109994 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]